sexta-feira, 28 de junho de 2013

Quarta Dimensão?




Tridimensionalidade

O ser humano é racional e com consciência. Pode racionalizar o mundo material, pode discernir entre o certo e o errado. Caso cometa algum dano a alguém, isso lhe baterá na consciência, caso não a tenha cauterizado.
Podemos entender a Criação Divina do mais simples para o mais complexo no tocante a esse mundo. 

Primeiramente foi criado a substância, os elementos constitutivos do Universo, os minérios, os gases, enfim a matéria necessária à vida. Já no dito Big-Bang todas as necessidades para a vida foram formadas, pois bastava um desvio milimétrico e tudo estaria perdido para a vida. 

A chamada força fraca, que é uma das quatro forças fundamentais da natureza, que opera dentro do núcleo de um átomo, é tão precisamente ajustada para a vida que uma alteração no seu valor que fosse de UMA PARTE EM dez elevado ao exponente 100, ou seja 10 seguidos de cem zeros. Se fosse alterada uma parte só desses 10 elevado a cem a vida seria impossível, segundo os cientistas (Livro Em Guarda de William L. Craig - pg.119). Logo, pode-se dizer que a vida foi planejada antes mesmo do Big-Bang.

Do mineral o passo seguinte foi o Vegetal (Gn.1.11) Deus criou o Vegetal com suas sementes. A seguir Deus criou os Animais e depois de tudo criou o Homem, que foi a coroa da criação, o ápice, a cereja do bolo.

Aqui vale filosofar sobre o novelo de lã: Se você pegar um novelo de lã e se aproximar de uma roseira e der a ela esse novelo, no máximo a lã vai se enroscar nos espinhos da roseira. Qual seria o sentimento da rosa para com a lã? Nenhum! Mas, se eu der esse novelo de lã para o gato, ele com certeza vai brincar, rolar e destroçar a lã. Qual o sentimento do gato para com a lã? Objeto estranho e altamente sugestivo à brincadeira! Ok!? Agora vamos dar esse novelo de lã à dona Candinha, ela certamente terá grandes ideias para utilizar essa lã, como, confeccionar uma blusa, um gorro, um cachecol, ou uma meia. Qual o sentimento da D. Candinha para com a lã? Possibilidades! Dona Candinha vê possibilidades, planeja a forma, planeja o desenho, e quanto tempo levará para fazê-lo.

Deus deu indicativos dessa sua possibilitação ao homem, dessa criatividade, dessa qualidade humana ao formá-lo.
Agora pensemos em categorias na materialidade partindo do Pontual para o mais Complexo.
O Tridimensional abrange três aspectos da materialidade em nosso campo visual e tátil, que são: Largura, Profundidade e Altura.

Pegando o mais simples que é o ponto, e adicionando alguns pontos atrás e na frente de si, teremos:

Uma reta = ..............................
..x................................. (Reta)

Um ponto sozinho seria a unidade mínima na matéria, mas ao colocá-lo em sequência teremos uma reta, e essa sim é a primeira formação com possibilidades à tridimensionalidade. Observe que o ponto "x" só pode perceber o ponto imediatamente à sua frente e à sua retaguarda na reta, portanto, dois pontos, mas ele não sabe onde findará isso! Agora junte a essa reta algumas outras retas na mesma quantidade de pontos, e assim criaremos a superfície quadrada, mas observe que o ponto agora expandiu seu universo, pois além dos pontos de trás e da frente agora ele pode perceber os pontos ao redor de si, que são oito. 
..................................
..................................
..................................
.................x................ Superfície (Área)
..................................
..................................
..................................

Bem, agora vamos pegar algumas dessas Áreas e colocá-las acima e abaixo da nossa matriz, na mesma quantidade do número de pontos da primeira reta. Assim, agora temos um Cubo e o nosso Ponto está bem no centro dele. Observe que nosso pontinho acaba de ganhar novos parceiros ao todo são 26 amiguinhos, pois só pode ver a partir de si o que lhe cerca.

Assim, agora chegamos à tridimensão. Mas, isso para aí? Não, pois só podemos enxergar os pontinhos que estão ao nosso redor.

A quarta dimensão é uma dimensão além do que conseguimos perceber, pois somos limitados à materialidade da vida, àquilo que esbarra em nós.

Jesus ao ressuscitar nos deu uma vaga ideia dessa dimensão que é infinitamente superior à nossa. Jesus podia atravessar paredes (Jo.20.19), pois nesse plano ganha-se mais parceiros e, portanto, novos horizontes, novas fronteiras. Não se esqueçam que Jesus está com um corpo vivo nessa quarta dimensão, nesse terceiro céu, no Paraíso. Esse é o futuro daqueles que aguardam a Bendita Volta de Jesus.

Aqui é preciso ter muita cautela para não cair no espiritismo! A quarta dimensão é superior e não inferior. Caminham para uma dimensão menor aqueles que não são capazes de discernir o que Jesus fez por toda humanidade.