terça-feira, 29 de outubro de 2013

A casa de Zaqueu



Zaqueu, um chefe e rico (Lucas 19.1 ao 10)

Zaqueu tentava ver quem era Jesus, mas por ter pouca estatura não conseguia vê-lo em meio à multidão, então subiu em uma figueira brava, sabendo que Jesus passaria por ali. Jesus ao chegar àquele local, olha para cima e vê Zaqueu ali, e diz "Zaqueu desce, pois hoje vou pousar em sua casa". Zaqueu, então, desce e recebe a Jesus com alegria.

Havia dois obstáculos à observação de Zaqueu: sua estatura e a multidão que envolvia Jesus. Assim acontece com muitos que ouvem falar de Jesus, mas os obstáculos da vida, as limitações humanas, os impendem de ter uma visão clara de Jesus, e assim, só ouvem falar dele, mas nunca têm uma atitude de esforço para vê-lo, conhecê-lo e recebê-lo.


Enquanto os de fora murmuravam escandalizados por Jesus entrar em casa de um pecador, Zaqueu reconhece-se como um pecador, defraudador, e mais, daria aos pobres metade de seus bens e faria uma restituição quadruplicada do havia tomado de alguém.

Eis aqui um grande problema, uma limitante à experiência de um encontro com o Mestre, a religiosidade, a falsa moral, o legalismo, que não se preocupa com o pecador, mas com o pecado, com as regras. Eles se escandalizaram por Jesus entrar na casa de um pecador. Porém, Jesus mesmo declara que Ele não veio para os sãos, mas para os enfermos. Uma barreira enorme se instala quando alguém acredita que é preciso ser um santo para entra na presença de Jesus, para recebê-lo em sua "casa". Não importa que Zaqueu ainda era um pecador, defraudador, locupletando-se com bens alheios, Jesus o amou mesmo nessa condição. 

O resultado desse encontro é que vai criar um coração amoroso, respeitoso, honesto, íntegro, pois ninguém consegue ser assim antes de conhecer o santificador que é Jesus.

Depois disto, Jesus fala que naquele dia havia entrado salvação naquela casa.

A questão é: A salvação veio pela obra que Zaqueu fez?
Por que, então, entrou salvação naquela casa?

Duas possibilidades:
1 - Por agir corretamente ele alcançou a salvação (obras).
2 - Por Jesus entrar em sua casa houve salvação (graça).


O versículo 10 dá a resposta a essas questões: "O Filho do Homem veio buscar o que se havia perdido.


Logo, a resposta à salvação é Jesus e não o que eu possa fazer.


Nisso tanto Armínio quanto Calvino concordam: "SEM JESUS NÃO HÁ SALVAÇÃO".


Podemos, então, entender que tanto os espiritualistas como os católicos estão equivocados ao interpretar alguns textos como apoio à teologia da salvação por obras. Para eles, pergunto, "O que Jesus veio fazer aqui?"


Jesus é Salvador? O seu nome isso significa!

Os religiosos se ofendem devido ao fato de que isso depõe contra sua "religião", mas não buscam a Verdade. Mesmo que a Verdade machuque, ela tem que prevalecer. Sou eu que devo mudar minha posição, subir numa árvore para alcançar a Verdade, para enxergar a Verdade.


A salvação não é por obras, mas por uma luta sem medidas para alcançar a Verdade. Alcançada essa Verdade ela me liberta da desonestidade, dos enganos, das limitações, da vida com propósitos errados.

Zaqueu, sou eu, é você, somos todos nós antes de conhecer o Mestre Jesus.

Jesus diz a você, então: "Hoje entrou salvação nesta casa". Amém!



segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Depravação Total





Basta nascer para ser um pecador. Trazemos em nós o estigma do pecado adâmico, ou seja, nascemos espiritualmente mortos para Deus. Em função disto cabe ao Ser Humano uma única missão imprescindível, buscar a todo custo a Verdade. Não a Verdade Relativa, a Verdade do momento, mas a Verdade Absoluta.

Nenhum ser é totalmente depravado como defendeu Sto. Agostinho e até hoje defendem os reformados.

Assim como a Luz existe e as Trevas é o distanciamento dessa Luz, assim, um ser não pode ter toda a depravação. Não pode ser totalmente depravado.

Na verdade a Depravação não existe, o que existe é a ausência de Santidade. Porém, o que observamos na humanidade é que o ser sempre procura um modo de se ligar ao Divino em busca dessa santidade.

Um indígena que nunca ouviu falar de Cristo sabe que existe um ser superior ainda que seja Tupã. Esse índio da sua maneira tenta alcançar essa divindade através de seus rituais.

Um ritual é uma forma de santificação, ou no mínimo, uma busca pela presença da divindade. Evidentemente que se busco um santificador de certa forma no meu intimo estou me santificando. Logo, não há depravação total!

A questão é entender o que de fato é a Graça: Existem Graus da Graça, que a princípio existe no ser humano apenas com uma suave Graça, a isto chamamos de Graça Suficiente, pois ela é suficiente para conduzir o pecador apenas à experiência de conversão. Depois que o pecador chega à experiência de conversão, aí ele passa a contar com a Graça Plena em seu ser. Utilizando o exemplo do padre Paulo Ricardo de Azevedo podemos entender melhor essas duas fases da Graça na Salvação do pecador: "A Graça Suficiente é como o automóvel que tem combustível suficiente apenas para chegar ao posto de combustíveis, e a Graça Plena é quando esse automóvel abastece, enchendo o tanque, plenamente, e assim seja capaz de fornecer energia necessária até seu destino final".

A essa visão de Graça Suficiente e Graça Plena, entendo como Semi-Pelagianismo, ou Cassianismo, que advém de João Cassiano, um contemporâneo de S. Agostinho. Uma vez que a teologia de Pelágio sobre a Graça foi condenada pela igreja romana de heresia. Devido a derrota de Pelágio todos os seus escritos foram queimados e sobrou apenas aquilo que outros disseram sobre ele.


Ninguém é totalmente mau! O Criador não pode criar o ser mau, pois Nele não há mal algum. Deus é Toda a Virtude em Grau Absoluto. Nele não há sombra de variação! Logo, é impossível a Deus criar algo mau em si mesmo.

Quando Adão pecou comendo o fruto da Árvore da Morte, ele passou a conhecer o Bem e o Mal, logo, não ficou de todo mau, pois sempre com o bem ele era agraciado.
A Missão humana é conhecer a Verdade. A Missão da Igreja é mostrar essa Verdade: Jesus

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Onipresença de Maria



Meditar para não perecer

O profeta Oseias, no Antigo Testamento, diz que o povo de Deus estava perecendo por falta de entendimento (conhecimento). Os.4.6


Com todo respeito que meus amigos católicos merecem, mas temos que pensar a respeito desse assunto. E também, com todo respeito a Maria, mãe de Jesus, a quem devemos honrar, assim como honramos nossas mães.

Hoje a Igreja Católica Romana tem aproximadamente um bilhão de fiéis em várias partes do mundo. Logo, todos os pedidos, rezas, feitas à Maria em todo o mundo podem indicar sua Onipresença.

Suponhamos que alguém faça um pedido a ela lá no Congo e outra pessoa ao mesmo tempo faça outro pedido a ela no Canadá, então, para atendê-los ela deveria ouvir esses pedidos, logo, ela deveria estar nesses dois lugares ao mesmo tempo! Agora tente imaginar as milhares de rezas feitas todos os dias em centenas de países.

Seria Maria Onipresente? Poderia ela estar em todos os lugares ao mesmo tempo?

Pois, se pensarmos um pouco, não será difícil essa conclusão, pois para mediar os pedidos a Deus, (ela é considerada Mediadora), certamente, ela deveria estar em todos os locais onde se fi
zessem orações. Das duas uma, ou ela é Onipresente ou ela só ouve poucas orações para dar tempo ao seu deslocamento. Nem mesmo Satanás, que é um ser espiritual, é onipresente.

Pode haver uma outra possibilidade: Deus intermediaria as orações feitas e as repassaria a Maria, e assim ela estaria numa posição acima de Deus, pois Deus seria seu serviçal.

Talvez, então, Maria fosse a soberana sobre os anjos, e estes recolheriam as rezas e as passaria à Maria, mas isto seria um desperdício de tempo, pois Deus está em todos os lugares, Ele é Onipresente, e somente Ele o é.

Alguém pode esclarecer?

Pensando bem!



Vamos pensar juntos!

Se você fosse um professor corajoso e quisesse saber a avaliação que seus alunos fazem de você e pedisse à classe que o avaliasse.

Sabendo que essa avaliação obrigatoriamente cairia nas mãos do Diretor da escola e que disso poderia vir uma promoção ou uma demissão, pergunto: Se a avaliação foi de 50%, nota máxima e os outros 50%, nota mínima, o que faria?

Se você encaminhar ao diretor só as notas máximas, excluindo as notas péssimas, possivelmente você receberia louvor, mas se encaminhar todas as notas, possivelmente sofreria algum prejuízo.
Mais do que louvor ou prejuízo o que está em jogo aqui é o seu caráter.


Agora, se Deus deixasse vivos apenas aqueles que O avaliam com nota máxima, e exterminasse os demais, Ele seria desonesto, e o Livre Arbítrio seria uma grande farsa.


Surge um impasse: Como Deus poderia destruir o mal (em ato) sem manchar Seu Caráter?


1 - Matando sua criação.
2 - Tirando-lhes a liberdade.
3 - Vindo pessoalmente para reparar os estragos causados pelo pecado gerado pelo livre arbítrio humano.


A resposta divina foi: Nem matar, nem tirar a liberdade, mas sim morrer para reparar os estragos causados pelo pecado. Ou seja, Jesus, o Deus esvaziado, a resposta ao pecado e ao mal.


Jesus se fez pecado para matar o pecado na carne. Romanos 8.3;II Coríntios.5.21.


Jesus, homem, morreu e desceu às profundezas como todo e qualquer pecador, mas por sua obediência, Deus O trouxe de volta à vida. Ele ressuscitou!


Se um Filho de Deus (Jesus) ganhou direito à ressurreição, logo, todos que se tornarem filhos de Deus (não criatura) ganham o mesmo direito à ressurreição! Simples! Amém!

A Verdade está lá fora



Os ufólogos usam o tema com o propósito de tentar difundir suas crenças em extraterrestres, mas se eles de fato existissem, e pelo fato de terem chegado à nós antes de nós chegarmos a eles, conclui-se que seriam muito mais adiantados cientificamente, pois aqui chegaram e nós ainda não chegamos a eles.

Alguns cristãos são enfáticos em dizer que não há extraterrestres, mas não é bem assim, pois na verdade não sabemos, logo, não podemos fazer afirmativas. 
Porém, a Bíblia nos diz, ou melhor o Senhor Jesus diz: " Na casa de meu Pai há muitas moradas", o que também não significa que há outros lugares no Universo habitado, pois pode apenas significar que a casa do Pai, o lar celeste, é local para uma grande multidão, e que Cristo foi à frente para nos preparar lugar.




Mas, deixando esse aspecto de lado, e a Verdade está lá fora? Sim! Assim como a Mentira e a Falsidade. Ou seja, no Mundo onde vivemos a Verdade está firmemente postada lá fora esperando por seus desbravadores, por seus investigadores. Esse é o maior desafio ao ser humano, a busca pela Verdade.

Qual é o oposto à Verdade? Seria a Mentira? Não! O antônimo de Verdade é Falso. Quando você vai responder um exame ou prova escolar, o que te pedem para fazer? Coloque um X se a questão for Verdadeira ou Mentirosa? É isso? Não! Não existem questões mentirosas, existem questões falsas. O gato é uma ave - isto é uma mentira ou apenas falso? Isto não é uma mentira, pois não há intenção de enganar! Isso é algo falso, pois um gato nunca foi e nunca será uma ave.

A Verdade é que a Verdade está lá fora sim, e um monte de outras porcariadas também. Temos que cisalhar, que peneirar a Verdade de muitas Mentiras e Falsidades, pois uma vez feito isso, essa Verdade será incorporada ao nosso intelecto, ao nosso saber, então, ela deixará de ser a Verdade que está lá fora e será a Verdade em meu ser, ou seja, será a Verdade dentro do ser. 

O problema aqui é que aquilo que muitas vezes entendemos como Verdade na realidade é algo Falso ou mesmo uma Mentira já incorporada em nosso interior. O que fazer? É simples, a Meditação cuidará de apanhar essa hipotética verdade, trazê-la à razão e colocá-la em Xeque, que pode ser um xeque simples ou um xeque mate. Mas, para isso é necessário humildade, pois a humildade é o anzol que a Meditação usará para fisgar essa hipotética verdade, desmascará-la e apresentá-la diante do tribunal da razão, do juízo intelectivo.

Só que há um porém nessa história toda, a Bíblia diz que as coisas naturais são compreensíveis aos homens naturais, mas as coisas espirituais só podem ser discernidas espiritualmente, logo, posso deduzir que para questões espirituais tenho que ter algo a mais do que aquilo que é natural, ou seja, tenho que ter algo espiritual, mas só há uma única possibilidade para tal fato, e essa possibilidade é que tenho que ter Jesus Cristo no meu interior, pois Ele é a Verdade absoluta que vem habitar o coração humano, mas que para isso eu tenho que abrir essa porta e permitir sua morada em mim. Esse é o Novo Nascimento, o nascimento espiritual.

Portanto, a Verdade está lá fora, mas também pode estar dentro do ser humano. 

Paulo aos Romanos 10.10, escreveu: "Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação". A partir daí se é um Nascido de Novo, mas precisa beber Água Viva, para não acabar contaminado por bactérias nocivas à Verdade Interna!

sábado, 19 de outubro de 2013

Limitação





Disse Deus: Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos... Isaías 55.8

Nossos pensamentos são escravos do passado, com uma angustiante perspectiva de futuro. Sendo assim, nossos pensamentos são temporais, e portanto, circunscritos à esfera do ontem, do hoje e amanhã.

Deus é eterno, logo, embora presente aqui, Ele está além daqui, isto é, Ele é transcendente, atemporal, não limitado. 

Como pode o homem pensar como Deus sem ter a mente de Cristo?
Por isso, para eles a palavra da pregação é loucura. Pois, não faz o menor sentido pensar o eterno dentro da temporalidade.

Tudo o que pensamos já foi pensado ou será pensado, a menos que uma luz venha a brilhar no descortinar de uma nova descoberta no seguimento dos múltiplos conhecimentos humanos

Quando imagino uma maçã, posso vê-la em minha memória, em minha mente, pois já foi registrada em algum momento no passado. Mas, quando imagino um anjo, não tenho nada em mente que possa me referenciar, me apoiar. Um anjo com asa ou sem asa? Que asa é essa, como a de um pássaro?

Aquilo que transcende é muito difícil para nossa imaginação. Mas, não para Deus. Logo, a transcendência é superior à imanência, embora o transcendente se faça presente no imanente, o imanente não alcança o transcendente a não ser por meio da espiritualidade, ou de uma revelação.

Talvez o panenteísmo tenha uma certa razão, pois é isso o que sugere: " O Universo (a natureza) está em Deus, mas Deus é maior do que o Universo", o equivoco aqui é que Deus se faz presente no Universo e interage com ele. Deus não é ausente. Isso seria o "Deísmo".


Pense em algo: pensou? 


Observe que isso é histórico, é passado, tem uma experiência vivida, é empírico, ou é algo que ainda não aconteceu e portanto é uma projeção futurística, mas com bases no passado. Como exemplo: Imagine uma espaçonave futurística. Pois, bem, agora observe que essa espaçonave tem características daquilo que você já conhece, então, mesmo no futuro a referência está no passado. Isso demonstra nossa limitação mesmo no plano imaginário.

Tente imaginar um monstro intergalático! Pensando... Pensando... Pensando...
Certamente ele tinha uma cabeça e pernas! Não é? Pois, isso são referências daquilo que já sabemos que existe, do que conhecemos. Somos limitados ao nosso mundo e às nossas referências.

O Ateu, do mesmo modo, é um idiota inútil teleguiado. O início do teleguiamento foi a insanidade de um pseudo-cientista frustrado com a opressão da religião da época, resolveu gritar a pulmões abertos "liberte-me"! Mas, não sabia que seu grito por libertação faria milhões de escravos e obstinados.

A verdadeira ciência agora precisa gritar a plenos pulmões libertem-me do meu libertador.

Imanente sem Transcendente




Futuro Imanente, sem um  Futuro Transcendente

A teologia que se isenta dos aspectos escatológicos, que foge da escatologia como o Diabo da Cruz não vê perspectiva alguma de transcendência, de espiritualidade, de um futuro imaterial.

Essa Teologia faz da imanência sua busca de razão, ou seja, vamos melhorar este mundo, pois isto é tudo o que temos. Portanto, para estes a espiritualidade é entendida como um trabalho so
cial, como uma vida de propósito apenas no amanhã imanente com a consciência abrandada por obras assistenciais.

Ambos creem num futuro, tanto os adeptos da teologia imanente como os da transcendente, mas a diferença está na meta-história. No fim desta história humana, o que virá? Enquanto os escatologistas creem que há um "mundo" além no pós-morte, os desesperançosos cuidam da materialidade na vida ecológica, feminista, homoafetiva, política, sociológica e imediatista.


O futuro dos "desescatologizados" não passa de um dia depois de amanhã. O amanhã é a explicação do hoje. O depois de amanhã é a consequência do amanhã. Não há esperança metafísica, transcendente. Não há um Reino de Deus além matéria.


Pergunto: "O que sobra?"


Os agnósticos e os ateus pregam essa teoria e querem implantá-la em nossas escolas. Utilizam-se do darwinismo como recurso biológico para desacreditar o ato de Criação de Deus.


Os teólogos Liberais ou a teologia da libertação tentando harmonizar o darwinismo e filosofias assemelhadas. Levam o cristianismo à beira da falência. Pregando um evangelho desmitologizado, tão pequeno que praticamente só sobra: "Morreu sob Pôncio Pilatos".


Se tudo o que o homem espera está nesta vida, então, somos pior do que uma ameba, pois a ameba não é provida de razão, de consciência ou mesmo memória. 


Ainda bem que existe um Evangelho que credibiliza uma Transcendência de um Deus que se revelou à Criação, e que se importa com ela.

Apostasia dos últimos dias



Apostasia ou Salvação

A salvação é por meio da Graça em Jesus Cristo. 
Pregar o Evangelho é levar a mensagem da obra salvadora de Jesus a todas as pessoas em todo e qualquer lugar, portanto, essas pessoas deverão ouvir a Palavra de Salvação. Mas, como ouvirão se não há quem pregue? 

Acontece que muitos estão dispostos a pregar e ensinar, e Satanás está perdendo essa briga, mas não sem luta e mentiras.

Reação anticristã: Se a pregação séria continuar, a perda satânica será muito maior, então, o que fazer? A intelectualidade satânica tem resposta: Vamos minar a fonte da pregação usando alguns fundamentos:

1º - Desacreditar a Bíblia. (pois é a única fonte onde bebem)
2º - Formar um bando de pregadores de engano, de hereges.
3º - Minar doutrinas essenciais da salvação, como por exemplo a doutrina da ressurreição, o Jesus histórico, o inferno, o transcendente e o imanente, a escatologia, a expiação do Cordeiro, o Céu, etc. Ou seja, vamos sujar a fonte deles.

Não podemos nos esquecer que Satanás atua no plano das idéias, no intelecto, pois ele é um ser espiritual capaz de inspirar corações anticristãos a escreverem sua própria e independente "bíblia".

Muitos hoje estão bebendo da bíblia satânica, no sentido de absorver suas idéias e espalhá-las.

PERGUNTAS QUE DEVEM SER FEITAS A VOCÊ MESMO SOBRE O ENSINADOR/PREGADOR: 

1 - O QUE ELE ENSINA CONDUZ A CRISTO OU AFASTA DE CRISTO? 
2 - APOSTATA OU UNE AO ESPÍRITO SANTO DE DEUS? 
3 - ELE FALA DE JESUS OU SÓ APRESENTA IDÉIAS PESSOAIS? 
4 - USA A BÍBLIA? DISTORCE ENSINOS BÍBLICOS? 
5 - CRITICA PASTORES E PREGADORES COM INSISTÊNCIA? Só ele enxerga a verdade?

Se sua resposta a qualquer uma destas questões for sim, sai fora disso, pois não é de Deus. 

Agindo assim te qualificarão como fundamentalista e tentarão te ridicularizar, mas sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida diz o Senhor Jesus.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Pássaros e Gaiolas



Creio que todos nós já vimos criadores de belos e cantantes pássaros em gaiolas. 

Pergunto: "Você gosta de vê-los ali presos, sem liberdade?" Todavia, posso afirmar que ali eles estão plenamente seguros, pois um gatinho esfomeado e raivoso não poderá alcançá-los. Naquela gaiola eles estão em segurança. Porém, sem liberdade.

Deus criador ao formá-los não criou uma gaiola, mas deu-lhes asas para voarem às alturas distantes dos famintos e maldosos gatinhos, raposas, hienas, etc. 

Deus deu-lhes liberdade. São livres para voar, cantar, se aninhar e procriar. Um dos mais perfeitos louvores ao Criador pode ser ouvido saindo de uma pequena criatura como essa. 

Deus viu a obra de suas mãos e disse isso é bom!

Deus, então, criou o homem, e talvez, espelhando-se nos pássaros deu-lhe voz, mas uma voz capaz de entoar cânticos, orar, adorar, salmodiar. Porém, melhor do que isso, deu-lhe liberdade. Não o prendeu em uma gaiola.

Caberia, portanto, ao homem escolher louvá-lo ou não, prender-se, escravizar-se ou ser livre. Esse homem resolveu não louvá-lo e deixou-se prender pensando ser auto-suficiente. 


O homem disse a Deus: "Eu me basto".

Hoje esse homem vive em uma gaiola e a chave para abertura dessa gaiola é o Evangelho de Jesus.


O ateísmo e o satanismo tem usado o determinismo como uma arma poderosa e até com base bíblica calvinista para manter o ser humano em uma gaiola. São os agentes aprisionadores do inferno com apoio inocente de calvinistas que egoisticamente querem ser os queridinhos do Papai.


Até os espiritualistas, hoje, se apoiam no calvinismo numa tentativa de embaraçar Deus em seu Poder e Bondade, jogando o cristianismo numa ciranda de desconfiança epicurista sem observar aspectos teleológico. A finalidade de tudo isso para eles não importa, não levam em conte o propósito divino.


A pergunta que deve ser feita não é o por quê, mas, sim para quê? Qual o objetivo divino?


Veja o vídeo abaixo as acusações que ateístas fazem ao cristianismo e a Cristo, portanto, Anticristo:

http://www.youtube.com/watch?v=zwEYC8Y-Fj4&feature=fvwrel

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Piolho - Monstro Herege



O pastor John Sttot escreveu um livro intitulado "Crer é também pensar". que tem seu foco no propósito de se crer, mas manter os pensamentos alicerçados em uma lógica. Crer não é se apegar à uma religião por medo ou por tradição.

Aristóteles não foi um Cristão, nem mesmo Judeu, mas chegou à convicção, por meio da lógica, da razão, que existe um Ser como primeira causa de todas as Mudanças ou dos Movimentos.

Hoje vemos no Cristianismo muitos crentes em Cristo Jesus, que seguem meramente uma religião, pois nasceu num continente em que a maioria da população é cristã, e caso tivesse nascido na Índia seria um Hinduísta ou Budista. E se lá estivesse não procuraria um conhecimento mais aprofundado daquilo que acredita.

Estes são os piolhos, pois vivem na e da cabeça dos outros. Não são capazes de pensar por si. Não são capazes de investigar sua fé, suas crenças, suas crendices. 

Os piolhos se alimentam de sangue e estão aptos a viver permanentemente sobre o corpo de seus hospedeiros. São inconvenientes e irritantes. Assim são os parasitas que se alimentam da fé dos outros sem se importarem com a sua fé e fonte.

A Bíblia é o modo mais seguro e certeiro para alicerçar nossa fé, mas existem muitas perguntas sobres as quais não encontramos respostas fáceis. Então a razão nos foi dada para que busquemos respostas. Evidentemente é preciso ter muito cuidado para não sair fora daquilo que a Bíblia ensina. Logo, temos que partir desse valioso fundamento, a Bíblia, e assim meditar sobre os mais variados assuntos.

A Filosofia foi um recurso muito utilizado pelos país da Igreja, até que saiu do rumo, ou melhor, perdeu o alvo. Por esse motivo Martinho Lutero trouxe a "Sola Scriptura", ou seja, "vamos voltar às Escrituras".
Muitos estudiosos se preocuparam tanto em não ser um piolho a viver na cabeça dos outros que acabaram por beber tanto sangue e viraram monstros apocalípticos, tornaram-se hereges.

Pergunto: "O que assusta mais, um piolho ou um monstro apocalíptico?

O piolho incomoda muita gente, mas um monstro apocalíptico, literalmente, é capaz de infernizar muita gente. A coceira do piolho é passageira e tem cura, mas a mordida do monstro herege além de levar pro Inferno, pode durar por toda eternidade.

[Ideia extraída de uma aula do Pe. Paulo Ricardo de Azevedo]. 

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

O Copo com água e Deus





A Verdade não pode ser relativizada, pois ao fazer isto, certamente, a Verdade Objetiva poderá sofrer adaptações, mutilações, distorções, ou seja, ficará ao gosto do freguês.
A Verdade tem que ser Objetiva, pois se ela fosse Subjetiva teria que se conformar à exegese que cada pessoa fizer dela.

Alguns dizem que a Verdade Objetiva não existe, e que cada um tem a sua Verdade. Mas, isso fosse assim, evidentemente, a Verdade seria Relativa à opinião e conceito de cada pessoa.

Pergunto, se a Verdade não existe, ou se ela é Relativa, como posso afirmar isso? A Verdade é Relativa! É uma afirmação Verdadeira ou Relativa?

Então, um Copo com água não será propriamente um copo com água, mas dependerá de eu provar se é água ou soda limonada. Não! Um copo com água sempre será um copo com água mesmo que eu não tome ou sinta o cheiro, ou enfie o dedo.
O copo com água não depende de mim para ser um copo com água, se de fato ele é um copo com água.
Não há necessidade de eu provar, beber, a água do copo para que ele passe a ser um copo com água! Ele é sem que eu necessite testar.

Assim acontece com Deus. Deus é Deus ainda que eu não prove ou demonstre que Ele é Deus.
Os céticos costumam dizer para os crentes: "Se Deus existe prove sua existência!". Ainda que eu pudesse provar a existência de Deus (como bem o fez Aristóteles), o cético não creria, pois para ele, é inconveniente que Deus exista, isso estragaria seu projeto de vida egoísta e hedônico. Primeiramente, não cabe ou crente provar ao incrédulo a existência de Deus, cabe ao incrédulo provar que Ele não existe. Se eu disser a alguém: "meu sobrinho existe", e alguém me dissesse: "Prove!". Eu chamaria esse sujeito de doido. Eu perguntaria a ele: "Por que, você não crê que ele existe?" Se sua resposta for: "Claro que não!" O ônus da prova cabe a ele, pois eu sei que meu sobrinho existe. Sou convicto de sua existência.

Assim é com Deus! Sou convicto que Deus existe, não só por aquilo que ele criou, não só pelas Evidências de Santo Tomás de Aquino, mas principalmente por aquilo que Ele fez em minha vida, pelos milagres que presenciei, pelo batismo com o Espírito Santo, pela Bíblia, pelos primeiros cristãos, pelos apóstolos que morreram por Jesus Cristo, e principalmente por que o plano de Salvação faz todo sentido lógico a todo aquele que buscar a Verdade Objetiva, pois Ele é a Verdade!

Deus existe, independentemente de eu provar, testar, comprovar. Nada, do que eu possa fazer, vai mudar o fato de que Deus existe!

Para Deus existir, não é preciso que o ser humano faça nada, pois Deus não depende da Criatura para ser Deus. Assim como o copo com água existe independentemente de eu testar ou não! Não importa quem colocou a água no copo, não importa se vou experimentar a água ou não, não importa se outra pessoa diz que não é água, se de fato o que está lá é água!

Deus diz a Moisés: "O Eu Sou me enviou!"

Êxodo 3:14  Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros. 

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Nascer da Água e do Espírito


O Evangelho de João (3.5) na voz de Jesus, diz que aquele que não nascer da Água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus. A questão é o que significa esse Nascer da Água e do Espírito?

A resposta está no mesmo texto no Vs.3 onde fica explicitado que Nascer do Espírito é o próprio Nascer de Novo, e o Nascer da Água também é esse Novo Nascimento. Portanto, o Novo Nascimento é o Nascer da Água e o Nascer do Espírito.

Nascer da Água
O Ser Humano Nascer da Carne, cabe ao Homem. O Nascer da Água, mais especificamente poderia significar o Nascimento neste mundo, outros dizem que é o Batismo nas Águas, outros que é uma Limpeza à semelhança de um banho, mas de forma espiritual. 
O mais importante é o que segue no Vs.6 esclarecendo de forma objetiva que esse Nascimento da Água refere-se à Carne. Mas, que carne é essa? Carne e Corpo são coisas diferentes ( gr. sarkos ou sarks= carne; e somatos ou soma=corpo), portanto, o texto em si não se refere ao corpo, mas à carne. Então, isto nos induz a crer que esse Nascimento da Água refere-se ao modo carnal de vida, ou seja, os Anjos não podem nascer da Água, apenas os Seres Humanos. Porém, isso deixa o texto um pouco confuso, pois Jesus, se quisesse dizer isso, não diria Novo Nascimento àquele que com Ele conversava. Só posso entender esse Nascer da Água como uma Limpeza, como uma Transformação Interior, porque a Água tudo limpa, é o fluido de limpeza universal. E sabemos que a carne está suja pela pecaminosidade humana. Esse Nascimento da Água é o passo que o Homem deve dar em direção a Deus. 
Todo Ser Humano nasceu para buscar a Verdade, e cabe aos cristãos apresentar-lhes a Verdade, Jesus.


Nascer do Espírito
O Ser Humano Nascer do Espírito, cabe a Deus. Foi providência de Deus a Salvação, por meio de Jesus Cristo. O Nascer do Espírito opera no Homem uma transformação interior, invisível, mas extremamente importante, pois sem essa transformação o Homem não alcança uma Vida Espiritual. Só o Ser Humano que Nasce do Espírito é Espírito Vs.6. Os Santos, em Cristo, são seres espirituais, e deveriam andar e viver na dimensão do Espírito. Assim como nos relacionamos com pessoas carnais, deveríamos nos relacionar com os Espirituais, ou seja, os Anjos (só por permissão de Deus), O Espírito Santo, com os Dons Espirituais que nos foi presenteado. Isso é o que Paulo nos leva a entender em Efésios 1.3, quando fala que nós fomos abençoados com todas as bençãos espirituais nas Regiões Celestiais.
Jesus, então, sabendo das dificuldades na compreensão de Nicodemos (e nossa) deixa claro sobre o que Ele está falando com suas palavras no Vs.12: "Se vos falei das coisas Terrestres, e não crestes, como crereis se vos falar das Celestiais?"


Agora, observe que em ambos os casos, o Nascer da Água e o Nascer do Espírito, são Terrenos e não Celestes, e isto fica evidente nesse Vs.12, pois Jesus expressa exatamente isto, dizendo que falou das coisas Terrestres e ele não creu, como, então, crerá se falar das Celestes.

A seguir, Vs.13, Jesus, demonstra sua Autoridade e Relação com o Mundo Espiritual quando afirma que ninguém subiu ao Céu, senão o que desceu do Céu, o Filho do Homem. Logo, as coisas do Céu só são acessíveis àquele que é filho de Deus, àquele que é Nascido de novo. O próprio apóstolo Paulo confirma esse apontamento de Jesus e dizem I Coríntios 2:14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Portanto, só espirituais conseguem discernir o que é espiritual. Aqui está a grande dificuldade em se Evangelizar, pois, o evangelizando não consegue discernir aquilo que é espiritual, não consegue entender. Só com a atuação do Espírito Santo de Deus no entendimento do evangelizando, é que ele conseguirá despertar para as coisas do Espírito. Por esse motivo não adianta discutir ao tentar mostrar a Verdade do Evangelho a alguém. Provérbios 26:4 "Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia, para que também te não faças semelhante a ele". O Tolo insiste em ser e continuar sendo tolo. Mas, isto não nos isenta de evangelizar, pois o Espírito Santo é quem fará a obra no interior do coração.

* Inspirado na preleção do Pr. D. A. Carlson.