sábado, 29 de março de 2014

O Amor gera Confiança!





Se Deus é Amor, e a Bíblia declara que Ele é, então, o Amor de Deus tem que ser  infinito! Pois, se não fosse, então, seria mensurável, e, tudo o que é mensurável tem fim, um término.

O Amor de Deus nunca pode acabar, caso isto ocorresse todo o Universo poderia simplesmente desaparecer e com ele toda a humanidade, pois o que sustenta este Mundo e esta Humanidade é o Amor de Deus, logo, esse Amor tem que ser infinito, imensurável, indestrutível.

O Apóstolo João diz que Deus é Amor, e, portanto, aquele que não ama não conhece Deus. (I João 4.8) Desta palavra podemos deduzir que todo o Amor que existe no coração humano tem raiz em Deus. Assim, também, toda e qualquer Virtude ou Qualidade provem de Deus. Mas, não vamos entrar nesta vertente, o caso aqui é o Amor e o que disto provém.

O ser humano vivente traz em si um temor enorme sobre seu futuro, pois sente que seus dias estão se esvaindo e a cada dia que se passa aquele momento solitário da Morte se aproxima e o alcançará. Isso é um reflexo claro da desesperança que há em seu coração. Neste ponto essa pessoa tem duas opções, a de cair na farra e aproveitar a vida, ou seja, ganhar sua vida (Marcos 8.35), e a outra opção é a de buscar o conhecimento sobre o autor dessa vida, como Ele é, o que Ele é, e se Ele merece minha confiança!

Na primeira opção o sujeito irá gastar sua vida sem qualquer preocupação com o fato da Morte se aproximar. No segundo caso o sujeito irá perder esses momentos de glória festiva, de fanfarrice, e buscar o Conhecimento, e quem busca, certamente, encontra.

Se você está lendo esse texto, isso é um bom sinal, pois indica que você está buscando, então, persevere nessa busca.

Aquele que busca quer encontrar, mas não sabe bem o que vai encontrar, e pior, pode encontrar respostas que o façam voltar ao primeiro caso, ou respostas que o conduzam a caminhos e pensamento humanos errados, e muitos Filósofos se propõem a isto. Mas, aquele que de fato não se contenta com migalhas irá espanar toda essa poeira de seu caminho e chegará ao Amor de Deus.

O Amor de Deus é tão grande que se Ele quisesse poderia destruir tudo o que criou, matar todos os seres viventes. Mas, seu Amor não permitiria tal coisa, e entre Matar ou Morrer, Deus preferiu Morrer por Amor à sua Criação na pessoa de Jesus Cristo.

Uma vez que você descobre que Deus é Amor o sentido da Vida passa a ser outro, pois o temor da Morte se vai e se estabelece uma relação de Confiança nesse Amor. Por isso o apóstolo João disse em I João 4:18: "No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor".  Percebe?

Confiança no Amor de Deus é tudo o que temos que ter! O salmista Davi (23.4) diz algo maravilhoso: "Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam".  Deus permite que você entre no Vale da Sombra e da Morte, mas Ele não te deixa sozinho (tu estas comigo). Isso é confiança nesse Amor divino!

O Amor de Deus nos leva à Confiança! Logo, quem Ama Confia! Assim, também, quem pensa que ama, mas só tem Posse, jamais pode Confiar, mas com certeza pode até Matar.

Amor da parte de Deus requer a Confiança de nossa parte!

O motivo de Confiarmos em Deus é importantíssimo, mas só é possível por meio da Fé, pois só se aproxima de Deus aquele que tem Fé (Hebreus 11:6) "Ora, sem fé é impossível agradar a Deus, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe...".

Ó Morte onde está a tua vitória? (I Coríntios 15.55) O Amor de Deus mata a Morte! O Inferno e a Morte serão lançados no Gehena, o Lago de Fogo e Enxofre (Apocalipse 20.14).



quarta-feira, 26 de março de 2014

A Mentira e o Mentiroso





A mentira é um artifício utilizado todos os dias por quase toda humanidade. Mas, ela é usada por vários fatores, como: medo, ganância, se safar de encrencas, não ter prejuízo, prazer, conquistas, vanglórias/soberba, inveja, ódio, mal entendimento, complexos, etc.

A mentira é contrária à verdade, mas não seu oposto, pois o oposto à verdade é a falsidade. Ela é contrária à verdade porque depõe contra a verdade. Algo pode ser verdadeiro ou falso, mas não pode ser verdadeiro ou mentiroso. Uma questão do vestibular não pode ser mentirosa, mas sim falsa. Já o homem é verdadeiro quando usa a verdade como argumento, mas é mentiroso quando usa a mentira como argumento, o que poderá lhe conferir o título de pessoa falsa. Portanto, pessoa falsa não necessariamente é mentirosa, mas sim alguém que esconde a verdade ou ilude alguém até se utilizando da verdade. Foi o que aconteceu com Eva e a Serpente no Paraíso. De nada adiantava à Serpente mentir para Eva, mas conduzi-la ao erro mesmo usando a verdade como isca. Nada do que a Serpente falou a Eva era de fato uma mentira. Pois, ambos não morreram fisicamente; os olhos deles foram abertos e viram que estavam nus; passaram a ser como Deus, sabendo o bem e o mal. Por que a Serpente não mentiu? Adão e Eva não sabiam o que era bem ou mal antes de comer do fruto da árvore proibida, portanto, eles não entenderiam a mentira, pois a mentira é algo do mal e eles só conheciam o bem, mesmo sem saber que era bem.

A verdade também pode conduzir alguém ao erro como vimos. Alias essa é a estrategia de Satanás até hoje contra o ser humano. Ele apanha uma verdade e pulveriza suas mentiras nela, tornando-a desejável aos olhos ou ao entendimento. Essa técnica está sendo utilizada por marxistas, por promotores do homossexualismo, pelo feminismo odiento, pelo racismo reverso, pela ecologia enganosa, pelos abortistas, pelos anti-filógenos, pela disseminação da perversão sexual nas escolas, pelos pedófilos, por teólogos socialistas, pelos "direitos humanos" de bandidos, etc. Tudo isso com muita sutileza e planejamento. É a interação dos seres humanos com os espíritos das trevas (demônios) dos últimos tempos.

O apóstolo Paulo em sua carta aos Romanos (3.4) diz: "Seja, sempre, Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso... Porquê? Por que Deus jamais pode mentir, pois a mentira é a falta da verdade, portanto, sendo Deus a Verdade Absoluta, não pode haver em nele a mentira, pois isso indicaria que Deus está afastando de si mesmo, o que é totalmente impossível. Se isso fosse possível o Universo e o Mundo espiritual ficariam sem Deus.

O que é o Mentiroso? O mentiroso é aquele que habitualmente usa de mentiras no seu viver. O Mentiroso é aquele que Ama a Mentira e Comete a Mentira. Em Apocalipse (22.15) diz que: "Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, e os que se prostituem, e os assassinos, e os idólatras, e qualquer que Ama e Comete a Mentira. O simples fato de alguém dizer uma mentira não faz dele um Mentiroso, mas aquele que Ama a Mentira esse é o Mentiroso. Amar a Mentira é fazer dela uma parceira que defenda meus interesses por fama, ou poder, ou riqueza ou prazer, separadamente ou agrupados. Quem ama, ama algo ou alguém com o mais íntimo do seu coração. Assim é o amante da Mentira, ou melhor, o Mentiroso. Como disse Jesus: "O homem fala daquilo que o coração está cheio" (Lucas 6.45). Portanto, o Mentiroso é o sujeito que tem o coração cheio de mentiras. Aquilo que amamos queremos dentro do nosso coração!

Não confunda a Mentira com o Mentiroso. O Mentiroso é o sujeito que faz uso indiscriminado da Mentira. Não há um só ser humano neste planeta que nunca tenha mentido. Excluindo-se, evidentemente, Jesus.

Seja Deus Verdadeiro e todo homem Mentiroso! Como disse o Apóstolo João (I Jo.1.8-10): "Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-Lo Mentiroso, e a sua Palavra não está em nós".

segunda-feira, 10 de março de 2014

MORTE





A Morte, tão temida, não passa de um estágio da Vida neste Mundo.

As pessoas que desconhecem as coisas espirituais conforme as Escrituras Sagradas, temem além do normal essa quase entidade que é a morte. 


A morte é representada erroneamente por uma caveira vestida com um manto e uma foice de cabo longo nas mãos. Erroneamente porque a morte não é um ser, mas um estado onde a matéria se desfaz.

O ciclo da Vida é o nascer, crescer, amadurecer, ganhar experiência/saber e partir para algo além físico, melhor, um estado metafísico superior a este estado atual em que nos encontramos. Existe, portanto, um avanço na grade de conhecimento adquirido ao longo de toda uma vida, e isto indica que esse desenvolvimento não deve parar, mas adquirir uma fase nova e de retributividade no âmbito metafísico. A quem honra, honra! A quem vergonha, vergonha!

A grande questão que se estabelece é: como chegar a um nível mais elevado? Existem alguns meios para isto e começa-se bem cedo que é a escola. Ali as crianças iniciam suas atividades ao encontro do Conhecimento e da Sabedoria, mas isto pode ser-lhes roubado, dependendo das filosofias que aqueles que já não são crianças adotem como rumo para os pequeninos. Isso funciona como o leão que já crescido tenta comer seus filhotes, o que nos faz pensar se o ensino na atualidade não é uma churrasqueira de infantes.

Sem entrar no aspecto didático ou metodológico do ensino, o que quero de fato meditar é na proposição dessa retributividade por aquilo que conquistamos neste mundo, não de forma material mas de forma sapiencial. Todos nós sabemos que com o passar do tempo aprendemos muitas lições, temos muitas experiências, mas será que isto basta? Não, não basta, há muito mais, e aí é que reside a grande sabedoria. O ser humano tem que buscar de todo seu coração e entendimento a Verdade e a Sabedoria. A Verdade tem que ser buscada a cada dia que levantamos de nossas camas, pois a encontrando, encontraremos as saídas da Vida e a Real e Concreta Espiritualidade. Sem a Verdade não é possível encontrar nem a Sabedoria ou a Espiritualidade, mas atalhos que conduzem à destruição e engano.

O Antigo Testamento é um início e preparação à Verdade, mas não é a plena Verdade, mas um periférico à ela. O Antigo Testamento aponta para a Verdade, mas pode-se recusar a recebê-la. O Novo Testamento é quem revela a plenitude da Verdade. Mas, o saber a Verdade também pode conduzir à Vaidade e assim enraizar no coração uma soberba sabedoria. Foi por isso que Deus precisou enviar seu Único Filho para que a Verdade deixasse de ser apenas um saber e passasse a ser uma pessoa: Jesus.

O saber sem Jesus é uma Verdade sem finalidade! 


Morrendo o homem, o que virá então? Se buscou e alcançou a Verdade e não se ensoberbeceu, mas recebeu-a, então, seu futuro metafísico será de grandes maravilhas segundo a Bíblia. Porém, se arrogou-se em seu saber e não alcançou a substanciação da Verdade, seu futuro metafísico será de desesperança e inquietação; o que segundo a Bíblia o conduzirá à um lugar de sofrimento e aguardo da justiça divina no grande evento do grande Trono Branco.

Por que é tão importante o saber? Por que aquilo que sabemos devemos praticar, e o praticarmos é que revelará o quanto cremos. A Fé é a certeza das coisas que se esperam, portanto, o que espero transcendentemente? Se espero, faço!

Se faço e morro, então, o que devo temer? O Verdadeiro Amor lança fora o medo. O Amor é a Verdade e a Verdade é o Amor.


Jesus!







Evolution vs God (Evolução contra Deus) - Legendado





Esse vídeo é sansacional. Mas, evidentemente alguns darwinistas não irão gostar. A eles digo: Respondam!

Se você crê nas invencionices humanas que o distanciam de Deus, seja honesto com você mesmo e tente responder às questões propostas no vídeo.