quarta-feira, 29 de abril de 2015

Por que cristãos morrem?




A Morte do Cristão

Jesus pagou pelos pecados de toda humanidade, para todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Sendo, pois, o salário do pecado a Morte, então, por que os Cristãos mesmo assim ainda morrem?
Esse questionamento é um erro interpretativo, pois Jesus nunca prometeu a ninguém a imortalidade do corpo físico! Mas, sim a Ressurreição.
Qual é a morte que todos os seres humanos já experimentam mesmo antes de nascer? Não é a morte física, mas sim a morte espiritual! Todo ser humano nasce na condição de morto espiritual, pois Deus da ao homem livre decisão de adorá-lo, amá-lo e compreendê-lo. A humanidade é livre de Deus! Assim, Ele deixou o homem livre.
Deus, também, colocou no ser humano uma sede por uma água indisponível, isto é, uma inquietação, uma fome pelo mistério, uma inquietude espiritual, para que este se interessasse pelo espiritual ou não. Caso se interesse, então, irá buscar, Deus, de todo coração. Deus disse: "E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.(Jeremias 29.13) 
Toda pessoa está morta espiritualmente, mas não sabem. Jesus falou: "Deixe os mortos o enterrar seus mortos". Aqui claramente há uma indicação clara de que Jesus está falando de dois tipos de morte: 1 - a morte física de alguém. 2 - a morte espiritual daqueles que fisicamente ainda estavam vivos.
O Salário do pecado é a morte, mas qual morte? Morte espiritual! Morte para com Deus. O pecado nos separa de Deus, portanto, é uma morte espiritual, pois Deus é Espírito.
Mas, e a morte física? Bem, essa morte já existia antes do pecado humano. Por isso, foi dito e tirada a Árvore da Vida, ou melhor, colocado um querubim para proteger o caminho à Árvore da Vida, e o Homem expulso do Éden, para que não mais comesse e vivesse eternamente (Gn.3.22). Portanto, a Árvore da Vida era um antídoto à morte. Portanto, a morte física já existia!
O problema é a morte espiritual. Mas, não do espírito, pois o espírito é de Deus e volta para Deus que o deu (Ec.12.7). O problema é a Alma, que é você! Essa, é que está separada de Deus, e, se assim morrer fisicamente, passará para a eternidade como se encontra, separada de Deus que é a Vida.
Jesus disse: "Quem de mim se alimenta, por mim viverá". Eis aí de volta a Árvore da Vida! Jesus!
Se alimente da Videira Verdadeira! Jesus!




domingo, 19 de abril de 2015

O Fermento e a Mulher


Resultado de imagem para desenho de bolo


A Parábola do Fermento
Mt.13.33 - "Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado".
A mulher não é exatamente como popularmente se diz, a Igreja que introduz o Evangelho no Mundo com as três medidas de farinha.
Na verdade essa mulher é a Igreja Falsa.
O Reino dos Céus é semelhante ao Fermento, que a mulher (Igreja) leveda tudo e o faz com três medidas de heresias.
O fermento é símbolo do pecado, de impureza, e nas festas judaicas era proibido seu uso.
Essa mulher representa a Igreja apóstata, herege, repleta de artigos de fé pagãos, de ídolos.

As três medidas são: Farisaísmo (Mt.23.14,15,23-28); Saducionismo (Mt.22.23-29); e Herodianismo (Mt.22.16-21;Mc.3.6)

Fariseus - representam a religião formal e hipócrita.
Saduceus - representam a religião moderna (hoje a teologia liberal)
Herodianos - representam os judeus que submetiam-se ao jugo romano, ao poder político.

O Reino dos Céus é exatamente aquilo que não se contamina com o Fermento dessa mulher, é o remanescente fiel!