sexta-feira, 28 de junho de 2013

I - Marxismo e Cristianismo: Conciliação?


Conciliação entre Marxismo e Cristianismo Pt 1

Entender o que está acontecendo no meio cristão pós-modernidade é algo que merece bastante atenção, pois estão muito atuantes nos círculos teológicos, com proeminentes teólogos liberais.

A conciliação entre o Evangelho e o Comunismo precisa ser muito bem estudada, pois hoje uma linha teológica muito bem camuflada, como um camaleão que se mistura com o ambiente, está influenciando a Teologia e por conseguinte a Igreja de Cristo.

Teólogos de grande destaque com Ed René, Ricardo Gondim, Caio Fábio, Ariovaldo Ramos e outros, se enquadram entre os defensores da teologia liberal, da neo-ortodoxia, da ortodoxia generosa ou barthianismo é um modelo teológico ligado ao nome do teólogo alemão Karl Barth (1886-1968). O universo teológico de Barth é amplo e nele se destacam pontos interessantes como a soberania de Deus e o lugar central concedido a Cristo. 


Porém, o aspecto do pensamento neo-ortodoxo que mais se popularizou e que merece séria crítica por parte dos crentes é sua visão acerca da Bíblia. Barth ensinou que a única revelação de Deus ao homem é Cristo. Só ele é a Palavra de Deus. De acordo com esse entendimento, a Bíblia não é a Palavra de Deus, pois somente Cristo é. Barth não cria que as palavras das Escrituras fossem inspiradas e também não acreditava que os registros bíblicos fossem infalíveis. Se a Palavra de Deus, a Bíblia, não é confiável, então o que sobra? Como crer? De onde podemos buscar a base de nossas crenças?

São os "teóloucos", ou seja, os malucos da teologia. Se não posso confiar na Bíblia, segue-se que nada mais é confiável. São desonestos com suas Igrejas, pois não falam diretamente com suas igrejas que eles NÃO creem que a Bíblia é a Palavra Infalível de Deus. São de uma desonestidade gritante, pois sabem que se falassem, suas igrejas se esvaziariam, então, preferem esconder, enganar. E o pior de tudo isso é que fazem uso da Bíblia dominicalmente para pregar seus sermões.

O motivo de expor essa tragédia teológica é que temos que entender a fonte de tanto engano. A fonte é justamente a tentativa equivocada de se conciliar a Teologia e o Marxismo. È o mesmo que tentar conciliar o Céu e o Inferno, ou o demônio a um anjo, ou Satanás e Jesus. Impossível!

Mas, ainda acreditam que é possível, e nessa tentativa alguém que perder, quem perderia? A Bíblia.