terça-feira, 25 de junho de 2013

Lúcifer - O Querubim Ungido


Como tudo começou

Já vimos que o Amor é uma Qualidade Absoluta em Deus. Pois Deus não tem Amor, Ele é Amor. Sua essência é Amor.
Com esse Amor, Deus quis compartilhar o Seu Absoluto Ser, num pensamento sua Vontade foi Criar e Compartilhar. Da Estática à Dinâmica. O Motor Imóvel de Sócrates, a Causa de todas as Causas.

Começou pelos Céus Criando seres celestiais maravilhosos, os Anjos, dando-lhes Glória e Requinte. Cada qual com seu Grau de Glória e Intensidade de Resplendor. Alguns, com seis asas, miríades com quatro, miríades de miríades com duas asas. Assim são os Serafins, Querubins, Arcanjos e Anjos. 

Até onde se sabe, Deus Criou e Ungiu apenas um Querubim e este se chamava Lúcifer, o portador de Luz.

Diz o texto sagrado em Ez.28.12-18 

Eras o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura; de todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados. Tu eras querubim da guarda Ungido, e te estabeleci; permanecias no Monte Santo de Deus, no brilho das pedras andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniquidade em ti. Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; lancei-te por terra, diante dos reis te pus, para que te contemplem. Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio, profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu, e te reduzi a cinzas sobre a terra, aos olhos de todos os que te contemplam”. 

Por que esse Querubim recebeu uma Unção especial? Teria ele uma Missão especial? Bem, aqui pode se levantar várias possibilidades, mas sempre estaria em nuvens hipotéticas e que se descarregariam muito fácil numa tempestade de pensamentos humanos decaídos e tendenciosos, tendência essa de se ter mais amor do que o próprio Deus, o que é logicamente impossível. O doador do Amor sempre será Amor, enquanto o receptor desse Amor, sempre o terá em medidas restritas.

O Querubim Ungido em seu coração almejou ser Igual a Deus, então, Caiu. Mas, ele almejou ser igual a Deus por desejar ter mais de Deus em si, devido ao seu limite, ou almejou por Soberba? Mas, ele sabia de suas possibilidades e limitações, pois não passava de uma criatura. Como, então, surgiu esse pensamento em seu coração? Os anjos conhecem o Bem e o Mal? Por que o Mal penetrou em seu coração, e como?
Só Deus tem toda ciência, todo conhecimento em Grau absoluto, portanto, Lúcifer como criatura não possuía e não possui todo conhecimento, e isto demonstra sua limitação, e já por isso era um limitado. Por seu Limite, Orgulho e Presunção, veio à queda. 

Qual foi o pecado de Lúcifer?

Formosura? Opulência? Soberba? Orgulho? Ser igual a Deus?

Ele era cheio de Sabedoria e Formosura, era Ungido e Perfeito em seus caminhos. A Formosura fez seu Coração elevar-se. Seu Resplendor corrompeu sua Sabedoria. A Iniquidade tornou-o imperfeito. Sua Injustiça profanou seu Santuário. Um Fogo, no meio de si, o consumiu. A excelência de suas Qualidades foi alta de mais para alguém que não é Deus, então, quis ser semelhante ao Altíssimo e estabelecer seu trono acima das estrelas de Deus.

Isa.14.12-15 – “Como CAÍSTE DO CÉU, ó ESTRELA DA MANHÃ, filha da alva! Como foste LANÇADO POR TERRA, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu SUBIREI AO CÉU, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e, no monte da congregação, me assentarei, da banda dos lados do Norte. Subirei acima das mais altas nuvens e SEREI SEMELHANTE AO ALTÍSSIMO. E, contudo, LEVADO SERÁS AO INFERNO, ao mais profundo do abismo”.

Deus ao Criar os seres celestiais não poderia dar-lhes Qualidades em grau absoluto, pois só Deus os possui.
Mesmo sendo Onipotente, existem algumas coisas que Deus não pode fazer: Deus não pode Mentir, não pode criar outro Deus, não pode dar Qualidades em Graus Absolutos aos seres criados, não pode suicidar-se, não pode ser ilógico (aqui começou uma grande loucura, de Duns Escoto, que propôs que Deus poderia fazer algo ilógico como 2+2=5, ou seja, a lógica, a razão não é regra para Deus).
Tirando a loucura de Duns Escoto e Guilherme de Ockham, se Deus Criasse os seres angelicais, então, eles teriam que ser limitados em si mesmos, e isto implicaria em risco. Limite implica riscos! O risco seria que com uma pequena falta de Qualidade, isso traria consequências, pois essa "Mancha" poderia fazê-lo tomar decisões livres, mas equivocadas. 

Deus tinha duas opções diante disso: 1 – Criá-los Livres 2 – Criá-los sem Liberdade. Lembre-se, Limitados já eram por criação.

Livres e Limitados ou Cativos e Limitados. 

1 - Cativos e Limitados fariam deles seres SEM AUTONOMIA, sem capacidade para decidir, ou seja, seriam “marionetados”. Se Deus quisesse apenas brincar de bonecos, isso seria o suficiente, mas creio não era essa a intenção de Deus.
2 – Livres e Limitados fariam deles seres COM AUTONOMIA para tomarem suas próprias decisões, mas o perigo decorrente desse fato é que poderiam tomar decisões erradas devido às suas limitações.

Entre um Ser Livre ou um Ser Cativo, entre um Pássaro livre no Céu ou o Pássaro na Gaiola, entre um Pinóquio autônomo e capaz de mentir e um Boneco Manipulado, Autômato e sem defeito algum, Deus fez preferiu o Ser Livre. Logo, Lúcifer, foi criado por Deus como um ser Livre. 
Essa Liberdade, esse estado de ser Livre, deixou a criatura exposta a cometer erros e assim aconteceu, mas isso só aconteceu devido ao afastamento da criatura de seu Criador. Deus é Amor, logo, não criou para depois destruir, mas para que se tenha Vida. Deus não destrói ninguém, pois é Amor, então, o que ocorre é que a Liberdade de escolha faz com que opções erradas afastem a criatura do Criador, isso é o pecado, tanto na Terra como nos Céus. Por isso seja feita Sua Vontade tanto na Terra como nos Céus. Afastando-se a Criatura do seu Criador, e sendo o Criador a fonte da Vida, a Criatura caminha para a morte automaticamente. Distanciar-se da Vida é achegar-se à Morte! 

Não pode haver primazia da Vontade de Deus sobre a Razão de Deus (Duns Escoto). Pois, se a Vontade de Deus se sobrepuser à Razão de Deus, então, 2+2 pode sim ser 5 se essa for a Vontade de Deus, e isso é um absurdo. Deus é totalmente Perfeito, em Vontade e Razão, não há sombra de variação em seu Ser. A Vontade de Deus é sua Razão, e sua Razão é sua Vontade. Não há Vontade divina sem Razão. Suponha que Deus queira que 2+2 seja = 5, isso seria uma descaracterização da Razão, então, não existe tal possibilidade disso acontecer em Deus, pois Ele é Perfeito.

Voltando ao item Livres e Limitados - Então, surge a seguinte questão: Se seres espirituais são limitados, o Limite não é coisa do mundo material? Parece que neste ponto surge uma necessidade de um mundo intermediário entre a Infinitude de Deus e a Limitação angélica, não em termos de Tempo, pois os anjos são imortais, mas em Graus de Conhecimento e Glória.

Mas, os seres espirituais são limitados em graus de qualidade, e não em Tempo, Espaço, Massa e (Energia). Logo, há a necessidade de um mundo todo específico para esses seres criados por Deus. Esse lugar é o Céu abaixo do Céu dos Céus, do Monte Santo de Deus. Lugar esse que Lúcifer tinha acesso, talvez devido à sua Unção, e onde pretendia colocar seu trono.

Um ser com Menos Qualidade que o Criador, não pode almejar ser o Criador, e aqui está o erro de Lúcifer a impossibilidade lógica de ele ser um Deus. Tudo leva a crer que ele articulou e entrou em ação para estabelecer seu trono no Céu dos Céus, no Monte Santo de Deus, criando uma revolução angelical. Lúcifer caiu, por não possuir os atributos divinos em si em grau máximo! Mas, não deixou de existir, pois Deus, em sua Onisciência, sempre soube das possibilidades e probabilidades de que isto poderia ocorrer.

Deus sempre teve planos e planos infalíveis. Essa é outra Qualidade absoluta de Deus, a Infalibilidade, e só ele a possui!