segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Matrix e a "xsão"


Resultado de imagem para desenho de anjos



Tudo o que vemos, tocamos, cheiramos, comemos ou ouvimos, enfim, sentimos, formam nossa cosmovisão do que é real. Mas e o que não vemos, não tocamos, não ouvimos, não comemos e não sentimos, existem?
A Bíblia diz que sim: I Coríntios 2.9 "As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam".
Existe um mundo mais real do que nossa realidade? Ou será que nossa realidade é débil? 
Deus ao formar o ser humano o fez com cinco sentidos e mais a capacidade de aprender, de conhecer.A maioria dos animais têm os mesmos sentidos que o homem: eles ouvem, veem, cheiram, tocam e sentem o sabor dos alimentos e percebem o seu entorno, mas seu aprendizado é restrito, diminuto e quase sem uma objetividade à ele mesmo. Porém, mesmo a nossa cosmovisão é pequena e limitada àquilo que aprendemos por meio dos sentidos.
Suponha que nós tivéssemos mais um sentido o de "ver o invisível", isso mudaria imensamente nossa cosmovisão e ampliaria nossa compreensão; já não seria possível crer na reencarnação devido ao fato de sabermos que as almas quando partem vão a um lugar próprio a elas; teríamos visões de anjos ao nosso redor, bem como de demônios e seus intentos. Mas, isso nos limitaria também, pois não teríamos mais a liberdade de não crer. A Fé estaria totalmente comprometida, pois como ter fé naquilo que vejo com meus "xsão do invisível"? Esse sexto sentido "xsão" de fato só poderemos experimentá-lo no pós-morte. A pergunta é: e os outros cinco sentidos depois da morte como ficam? O ouvido, a língua, o nariz, as mãos e os olhos vão perecer, vão apodrecer. Mas, sendo Deus Todo-Bom, Onibenevolente, reservou o melhor para fora do mundo material. Continuaremos ouvindo, vendo, tocando, sentindo e até mesmo comendo, mas nossa percepção será tremendamente melhorada.  
Partindo da perspectiva bíblica, de fato há um Deus e um Reino Espiritual. Discordo, porém, da hipótese de que não o conhecemos. Existe a possibilidade humana de ter contato com esse Mundo Espiritual, com esse Reino e são experiências ultra-maravilhosas.
Mas, isso não significa que de fato conhecemos esse Mundo Espiritual, pois como diz o versículo - "jamais subiram ao coração do homem", então, nossas experiências espirituais são apenas imagens distorcidas, desfocadas e turvas de um Reino que é um total mistério aos nossos sentidos. Vemos como que por um espelho, então, o veremos face-a-face. I Coríntios 13.12.
Isso deveria gerar em nós um expectativa maravilhosa e não temor como muitos se deixam impactar por falta de fé e de "xsão". 
Resultado de imagem para desenho de matrix

sábado, 28 de novembro de 2015

O Tempo, o Presente e o Agora

Resultado de imagem para desenho de Ipê amarelo

Como sabemos o Presente é um Agora que se renova a cada momento. Tempo passa para qualquer pessoa e até para os animais, mas apenas o ser humano tem (auto) consciência do envelhecimento.

Presença tem muito a ver com estar junto do ente, pre+ense= ente+junto. Portanto, presença está relacionado com o ente (ser) no Agora.

O Presente é o Agora que se renova a cada micro-instante. Até aí nada de novo, mas você já se deu conta de que você nem sempre está presente no presente? 
A consciência do ambiente em que você está nesse exato momento está além dos seus pensamentos ou está junto de você: Olhe à sua volta! O que vê? Sinta-se no ambiente! Esse é o teu presente junto ao ente.
Certa vez fiquei observando as pessoas que passavam por debaixo de um Ipê amarelo todo florido e quantas delas olhavam ou de fato apreciavam tão admirável Beleza. Para ser honesto, nenhuma! Repito: nenhuma olhou para a beleza daquela linda árvore. Me perguntei: o que cegou aquelas pessoas? Onde estavam naquele momento impar?


Raramente estamos presentes em nosso presente!

Seus pensamentos e preocupações as absorveram de tal modo que já não conseguiam se localizar em seu espaço e ambiente.

Não importa onde você está, olhe à sua volta e enxergue seu entorno. Veja a beleza do Agora, pois ele se vai e já não será "presente", mas passado que você deixou de ver.

Ame aquele ou o quê está ao seu redor. Viva!

domingo, 15 de novembro de 2015

A Lógica Cristã


Resultado de imagem para desenho do princípio da criação do mundo

No princípio Criou Deus...

"No princípio era o 'Logos' e o 'Logos' estava com Deus, e o 'Logos' era Deus". O 'Logos' estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por 'Logos', e sem o 'Logos' nada do que foi feito se fez".
Intencionalmente troquei a palavra 'Verbo' por 'Logos'.
Logos significa Palavra, Verbo, mas também pode ter o significado de 'Lógica', pois é de onde origina-se.
O apóstolo João nesse texto¹ está falando de Jesus Cristo evidentemente, e isso é fantástico, pois revela que "toda Fé Cristã" está envolta em Lógica, e, por isso, a Fé Cristã não é e nunca foi uma Fé cega, mas uma Fé alicerçada na Rocha.
Jesus é a Lógica de Deus!
Todas as religiões perdem significado diante da Lógica divina, e acabam por cair em uma imensa gama de mitos.
A Fé Cristã não tem por base uma mitologia, uma crendice ou contos infantis e estórias hipotéticas, mas sim uma base firme que é a Bíblia com Palavra de Deus. Palavra essa revelada à humanidade por homens santos em um período de aproximadamente 1600 anos e que muitos nem mesmo se conheceram. A pergunta que você deve se fazer é: "Se Deus quisesse se revelar à humanidade como o faria?", mas você tem que levar em conta que Deus é santo em grau absoluto e os homens são pecadores, portanto, Teofania (manifestação de Deus) está fora de cogitação, pois o ser humano diante de tanta glória morreria imediatamente. Por meio da natureza Deus já se manifesta, mas os homens são pecadores e tentam justificar as belezas universais com a casualidade e uma suposta macro evolução. Portanto, só resta a Deus manifestar-se por meio de Palavras que perdurem à todas as gerações, a isto chamamos Bíblia.
Como destruir a Fé Cristã? Fé é essa alicerçada nas Escrituras divinamente reveladas. Mutilando a Lógica! Mutilando a Fonte da Lógica, mutilando o Logos: Jesus. É isso o que se vê nos dias atuais: mutilação à Bíblia e ao Jesus histórico e bíblico. Em não conseguindo, então, introduz-se heresias dissimuladas das mais diversas, como uma enxurrada ou tsunami.
Não se esqueça que existe um exército espiritual da maldade nas regiões celestiais, e milhões de agentes humanos com o mesmo intento na Terra.

[1] Evangelho de João 1.1-3

terça-feira, 3 de novembro de 2015

O Anel de Giges


Resultado de imagem para desenho do anel de giges

Platão conta um caso interessante em "A República" de certo homem chamado Giges.

Giges andava por um campo e avistou uma grande vala. Curioso olhou para dentro do grande buraco e avistou lá no fundo um homem caído. Notou que ele tinha em seu dedo um anel, e o tomou para si. Movido por sua curiosidade notou que ao mover o anel algo muito estranho ocorria e ele se tornava invisível. Com essa invisibilidade ele agora encontrava uma proteção para fazer aquilo que não podia fazer na vida cotidiana, tendo em vista que seria facilmente reconhecido. Encoberta sua debilidade moral, agora ele podia fazer coisas que gostaria de fazer, mas não podia. Agora ele podia entrar no quarto de um casal e ver o que ali se passava, podia ouvir fofocas sem ser reconhecido, podia escutar homens de negócio tramando suas estratégias, podia ver mulheres lindas nuas no banho, etc.
Em posse do anel ele seduziu a rainha, tramou a morte do rei e tomou o poder para si.
A pergunta é: "O que você faria se pudesse ser invisível?"
Os tarados iriam se aproveitar das mulheres; os ladrões, roubar bancos; os políticos ouviriam tramas por baixo dos panos e usariam como moeda de troca; os parasitas políticos, dominariam ainda mais o país; os religiosos, se fariam de adivinhos para conquistar poder; os bandidos ganhariam posições estratégicas e muito dinheiro; os gananciosos, obteriam privilégios para investir. Mas, e os cristãos, o que fariam? 
Nosso caráter não pode ser movido ou mudado pelo poder que temos. Muitos poderosos conseguiram o anel de Giges e só demonstraram o que fato eram por debaixo da máscara. Hitler obteve esse anel, por um pouco de tempo, e o que ele fez? A esquerda no mundo todo busca desesperadamente por esse anel com o intento de ganhar o poder e jamais sair de lá.
Deus em sua infinita sabedoria "não dá poder aos homens" sem que seu caráter seja profundamente provado, como aconteceu com Abraão, com Moisés, com Sansão e com o próprio Jesus.
Se alguém, sem caráter, se diz poderoso, tenha certeza que ele é um usurpador!

O Sono


Resultado de imagem para dese nhos depessoa dormindo

"O sono é um desperdício de tempo criminoso e uma herança dos tempos da Caverna" Thomas Alva Edson
Me perdoe o grande Thomas Edson, mas penso justamente o contrário a isso; o sono é um tempo precioso que temos que saber usá-lo como uma criança que sempre espera o encontro com o desconhecido, com o ameaçador e com o festivo e alegre também.
O sono é um tempo pensado por Deus e tudo o que fizemos ou até que faremos ali se passa. Veja o caso do rei Nabucodonosor que perdeu o sono, pois sonhou com algo perturbador, mas que ele mesmo não se lembrava do que havia sonhado, e requereu que os magos e sábios do palácio lhe dessem o sonho e a respectiva interpretação do mesmo. Mas, nenhum dos sábios puderam dar-lhe tanto o sonho como a interpretação. Daniel contado entre o sábios que deveriam ser mortos, mandou dizer ao rei que lhe daria a interpretação de seu sonho.
Daniel e seus três amigos de fé buscaram a Deus e pediram o sonho e a interpretação, e Deus assim o fez.
Podemos ver claramente nessa passagem que Deus conhece os sonhos de cada pessoa, e muito mais, conhece o significado de cada sonho que temos.
Portanto, existe interesse no Céu por aquilo que sonhamos e além disso, existe uma comunicação de Deus a nós por meio dos sonhos e da mesma forma de nós a Deus!
Sonhe! O sono e o sonho é projeto de Deus!
Um bom sonho pra você e um alegre despertar!

O Tronco e o Tempo


Resultado de imagem para dese nhos de tronco de madeira

No meio da selva Amazônica um tronco de uma árvore caído no recôndito de uma mata fechada, pode nos fornecer aspectos sobre o Tempo.

Sobre esse tronco virão cupins, formigas, besouros, e possivelmente outros animais; virão também chuvas, sol, umidade constante do ar, e tudo isso provocará a deterioração desse pedaço de madeira.
Duas coisas são necessárias para que isso aconteça: Matéria e Tempo.
Isso no leva a meditar sobre Existência e Inexistência. Início e Fim. Aparecimento e Desaparecimento. Vida e Morte.

Primeiramente, parece que houve uma preocupação, um projeto, para que o tronco não perpetuasse, seja por meio do Tempo, do Clima ou de agentes biodegradáveis como o cupim.

Em segundo lugar, constatamos que a matéria é vulnerável, mutável e finita.

Em contraposição à matéria tem que haver a imatéria. O imaterial é tão real quanto o material. A materialidade é frágil e dá ao mundo material um caráter de superficial, contingente e mutante.
Mas, a pergunta é: O Mundo Material tem algum sentido? Creem alguns teólogos liberais que o Mundo não faz sentido algum. Será?

A Fragilidade do Mundo Material deixa transparecer que há um Mundo Imaterial não frágil, imutável e infinito.