segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Ressurreição




Deus e Abraão, quem pode amar mais?

Hebreus 11.17-19

Pela fé, Abraão, quando posto à prova, ofereceu Isaque; estava mesmo para sacrificar o seu unigênito aquele que acolheu alegremente as promessas, a quem se tinha dito: Em Isaque será chamada a tua descendência; porque considerou que Deus era poderoso até para ressuscitá-lo dentre os mortos, de onde também, figuradamente, o recobrou.

Abraão cria na ressurreição!


O pai da Fé, Abraão, deixou Deus em um "bico-de-sinuca", pois sendo homem e pai teve Fé 
suficiente para oferecer seu único filho por AMOR a Deus.

Se um homem, um simples mortal, é capaz de Amar assim a Deus, como Deus sendo Pai deve amar seus filhos?


Filho por Filho


É como se Abraão estivesse dizendo a Deus: "Eu sou capaz de oferecer meu filho a Ti por Amor, e o Senhor pode oferecer o teu Filho a mim por Amor?"


Creio na Ressurreição



Sei que és poderoso para Ressuscitar a quem quiseres! Seja meu Filho ou O Seu Filho.



Paternalidade


Sendo Abraão um homem, teve tanto amor por Mim, como posso Eu não amá-lo de igual modo?


Deus é Amor!

sábado, 21 de setembro de 2013

Raul Seixas - Gita




Gita?! Raul Seixas

A princípio parece que ele fala de Deus, mas se prestar bem a atenção verá que ele se refere à uma entidade do mal, para o ocidente Satanás.
A letra tem , profundidade e endereço, mas a história que se conta na letra da música “Gita” é que Raul lia um livro de Bhagavad Gita, um guru do hinduísmo, religião da índia. O próprio nome da música é uma alusão clara a esse fato. [O texto, escrito em sânscrito, relata o diálogo de Krishna (uma das encarnações de Vixnu) com Arjuna (seu discípulo guerreiro) em pleno campo de batalha. Arjuna representa o papel de uma Alma confusa sobre seu dever, e recebe iluminação diretamente de Krishna, que o instrui na ciência da auto-realização. No desenrolar da conversa são colocados pontos importantes da filosofia indiana, que incluía já na época elementos do bramanismo e do Sankhya. A obra é uma das principais escrituras sagradas da cultura da Índia, e compõe a principal obra da religião Vaishnava, que envolve várias ramificações de fé em Vishnu ou Krishna, dentre as quais o popularmente conhecido movimento Hare Krishna. (Wikipédia)]
Lendo, Raul então adormeceu com a ideia na cabeça e quando acordou começou a escrever a letra. Embora fosse muito inteligente, sua mente era muito confusa e mesclava espiritualidade, ocultismo e alucinações.


Gita música que Raul Seixas que sonhou e escreveu essa letra: 

"Eu que já andei
Pelos quatro cantos do mundo
Procurando
Foi justamente num sonho
Que Ele me falou"

Às vezes você me pergunta
Por que é que eu sou tão calado
Não falo de amor quase nada
Nem fico sorrindo ao teu lado...

Você pensa em mim toda hora
Me come, me cospe, me deixa
Talvez você não entenda
Mas hoje eu vou lhe mostrar...

Eu sou a luz das estrelas
Eu sou a cor do luar
Eu sou as coisas da vida
Eu sou o medo de amar...

Eu sou o medo do fraco
A força da imaginação
O blefe do jogador
Eu sou, eu fui, eu vou..

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou o seu sacrifício
A placa de contra-mão
O sangue no olhar do vampiro
E as juras de maldição...

Eu sou a vela que acende
Eu sou a luz que se apaga
Eu sou a beira do abismo
Eu sou o tudo e o nada...

Por que você me pergunta?
Perguntas não vão lhe mostrar
Que eu sou feito da terra
Do fogo, da água e do ar...

Você me tem todo dia
Mas não sabe se é bom ou ruim
Mas saiba que eu estou em você
Mas você não está em mim...

Das telhas eu sou o telhado
A pesca do pescador
A letra "A" tem meu nome
Dos sonhos eu sou o amor...

Eu sou a dona de casa
Nos pegue pagues do mundo
Eu sou a mão do carrasco
Sou raso, largo, profundo...

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou a mosca da sopa
E o dente do tubarão
Eu sou os olhos do cego
E a cegueira da visão...

Euuuuuu!
Mas eu sou o amargo da língua
A mãe, o pai e o avô
O filho que ainda não veio
O início, o fim e o meio
O início, o fim e o meio
Euuuuu sou o início
O fim e o meio
Euuuuu sou o início
O fim e o meio...


http://www.youtube.com/watch?v=jdNfmTuK3aw

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Matar ou Morrer? Deus preferiu Morrer.


cruz - Viny_hc


Jesus teve que Morrer! Porquê?

Quando Adão e Eva pecaram e correram se esconder de Deus, tentaram cobrir-se de folhas de Figueira por infantilidade espiritual.

Porém, Deus, amorosamente apresentou um carneirinho que por ali pastava e que não tinha nada a ver com o erro dos humanos, para cobrir-lhes a nudez. Logo, para tirar o couro do animal foi necessário sacrificá-lo. 
Deus havia dito que se comecem, certamente morreriam, ou seja, seu sangue seria derramado. Mas, Deus providenciou um substituto, o carneirinho puro e que não havia pecado!

A humanidade continuou se expandindo, se multiplicando, mas também se multiplicou o pecado.

Com a multidão de pecados se avolumando diante de Deus, Ele já não aceitava mais sacrifícios de Cordeiros. Então, agora a humanidade estava perdida.

Mas, Deus, por amor, resolveu interferir na história do homem.
Entre matar toda a humanidade e morrer, Deus preferiu Morrer, vindo aqui como um Homem.

A Bíblia diz que o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23), porém, Jesus, nunca pecou, então, era impossível a Ele morrer. Só havia uma solução para que Jesus morresse: Jesus tinha que assumir pecados que não eram seus. Quando Jesus vai para a Cruz, como um Cordeiro mudo, Ele assume os pecados de Toda a Humanidade, pois está escrito que é Maldito todo aquele que for pendurado no Madeiro. Jesus se faz pecador! Deus Pai vira-lhe as costas, pois não poderia ver seu Filho recebendo tantos pecados.

Jesus morre e desce ao Inferno, que é o lugar para onde iam todos os pecadores.

Porém, Deus Pai, vê a completa obediência de Jesus, e seria injusto se Ele deixasse seu Filho Obediente ali no Inferno, então, Deus Pai ressuscita seu Único Filho trazendo-o de volta à Vida.

Veja, agora a situação de Deus, se um pecador ganhou direito à ressurreição, logo, todos os pecadores ganharam o mesmo direito, ou seja, a Ressurreição.

Ou seja, se Deus Ressuscita um Filho, agora Ele tem que Ressuscitar todos os seus Filhos! Mas, existe uma condicional: Será salvo aquele que se tornar Filho de Deus.

Para se tornar Filho de Deus basta crer em Jesus sua Morte e Ressurreição.

Por isso Jesus teve que morrer!

sábado, 14 de setembro de 2013

Inteligência e Sabedoria




Inteligência - essa palavra de origem do Latim Inteligere, “aquele que entende”, que compreende”. Formado por Inter - “entre”, e Legere - “colher, escolher, ler”. É o montar do "quebra-cabeça", ou seja dispor em ordem compreensível as informações colhidas, seja na escolha, na leitura ou nos dados. É a capacidade do ser em racionalizar, inteligir tudo aquilo que nos envolve, inclusive nossos pensamentos, embora nem todos os pensamentos sejam inteligentes. É a capacidade mental de raciocinar, planejar, resolver problemas, abstrair ideias, compreender ideias e linguagens. Segundo o filósofo Olavo de Carvalho, a inteligência é a capacidade de apreender a Verdade. Logo, fora da Verdade não há inteligência, há astúcia que é a habilidade em enganar!

Sabedoria ou sapiência (em grego Σοφία, "sofía") é aquilo que inspira o "sábio" (em grego σοφός, "sofós"). Sabedoria humana seria a capacidade que ajuda o homem a identificar seus erros e os da sociedade e corrigi-los. Sabedoria divina será provavelmente a capacidade de aprofundar os conhecimentos humanos e elaborar as versões do Divino e questões semelhantes.
Sabedoria vem de Saber e isto indica uma estreita relação com o Conhecimento. Porém, só o conhecimento não basta, é necessário e importante saber o que fazer com ele. A Inteligência me provê Conhecimento, mas não necessariamente me torna um sábio. Sabedoria é tornar o Conhecimento útil à vida pessoal ou do próximo, intuindo ou indicando o melhor caminho a seguir, a melhor atitude a adotar. Sabedoria é a capacidade de agir, de se expressar, de aprender e de ensinar, pois posso ser inteligente, mas não saber me expressar, não aprender, não ensinar e para piorar agir inadequadamente.

A sabedoria chinesa diz: "O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute".
Apenas acrescentaria a isso: Na busca por resultados o homem comum mede consequências; o inteligente pensa, planeja e racionaliza; o estulto inicia rápido mas não termina. Porém, o que obtém resultados satisfatórios é aquele que age com sabedoria e isso algumas vezes é deixado de lado pelo inteligente.

A Sabedoria e a Inteligência, por se tratar de duas Virtudes, são limitadas ao homem em graus menores, só Deus as possui em Grau Absoluto. Os seres humanos possuem graus inferiores de inteligência e sabedoria, alguns mais outros menos. Em Mt13.23 somos ensinados que alguns produzem a 100; outros a 60; e 30. Já Mt25.15 diz que temos talentos, também, escalonados de 5; 2; 1, isso nos dá uma ideia dessa proporcionalidade das Virtudes humanas.

Só Deus possui todas as Virtudes em Grau absoluto.

Por esse motivo veja a inutilidade dos Gnósticos em acreditar que podem melhorar este mundo através do conhecimento. A Teologia Contemporânea, filha do Gnosticismo, é de uma inutilidade completa, pois julga-se numa posição superior à sabedoria de Deus. Creem eles que este Mundo está mal feito e que por meio do Conhecimento irão fazer aquilo que Deus não conseguiu fazer, melhorar este mundo.


Conhecimento no grego é Gnose ou Episteme, mas esse conhecimento por si só nada pode fazer, então, só o Sábio consegue utilizá-lo adequadamente. Porém, como Sábio só há um que é o Ser Supremo, Deus, nós mortais nos resta buscar nele respostas. O máximo que o ser humano consegue é ser "Amigo de Sofia", ou seja FilóSofos. Por não conseguir entender isto os filósofos contemporâneos como Nietzsche intentaram matar Deus.

Deus fez o Mundo exatamente como Ele quis que o mundo fosse! Esquecem-se, os Gnósticos, que Deus tem Propósitos, e seu propósito não é este mundo, mas sim O Reino Celestial!

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Metamorfose Ambulante

A Vontade Escravizada





Raul Seixas, autor e cantor de "Metamorfose Ambulante" diz que "preferia ser uma metamorfose ambulante" e se orgulhava de "não ter uma velha opinião formada sobre tudo". No entanto, este mesmo cantor não abria mão da filosofia de Aleister Crowley que tinha dois preceitos fundamentais da chamada Lei de Thelema:

1 - "Faze o que tu queres será o todo da Lei."
2 - "Amor é a lei, amor sob vontade."

O sistema thelêmico inclui uma série de referências de magia, ocultismo, misticismo e religião, que é bem próximo àquilo que seu amigo, Paulo Coelho, prega até hoje.

Este homem influenciou e ainda influencia milhares de jovens que, baseados nesta filosofia HEDONISTA E RELATIVISTA se tornam escravos da Vontade Escravizada.

A Vontade é escravizada pelo prazer, relativizando a Verdade como meio de abonar o prazer pelo prazer.

Ser uma Metamorfose Ambulante é o mesmo que nunca chegar ser uma criatura completa e perfeita, mas viver nessa teimosia da transformação continuamente e sem objetivo algum.

Ambulante ou andarilho em processo de metamorfosear-se é algo impossível, pois a metamorfose exige um tempo em plena estática. Portanto, metamorfose ambulante é tão somente uma figura de linguagem que tenta transmitir a ideia de alguém cheio de dúvidas, caminhando por lugares inexpressivos e numa situação degradante ou confusa.

A "Velha Opinião formada sobre tudo" é o que o faz metamorfosear-se, indicando que rompendo com as tradições e verdades, ele vive uma Alice no país das maravilhas, porém, inacabado. Ou seja, é melhor viver a certeza do prazer do que opiniões sobre o final do processo da metamorfose. Nem sei quem sou!

Isso me lembra a "Marcha das Vadias", o Movimento Gay!. Perfeito exemplo de metamorfose ambulante. O que querem? Onde querem chegar? Nada! Apenas metamorfose que nunca se findará. Nem sabem quem são!

Adaptação minha do texto de Jonathan Timóteo - Facebook 12/09/13

sábado, 7 de setembro de 2013

A Borboleta e a Metamorfose



A Borboleta

Um dos mais belos animais encontrado na natureza. Cheia de graça, de cores, de encanto. Seu voo é um tanto desajeitado, mas confere-lhe ainda mais beleza.
Ouvi certa prédica onde o, entusiasta, orador disse algo que me chamou a atenção sobre a Borboleta e seu voo: "A Borboleta é uma flor que voa". Perfeito!

Porém, o que devemos priorizar ao meditar sobre a Borboleta não é apenas nos seus encantos, na sua beleza, mas na sua metamorfose estonteante. Sua forma inicial, primária nos causa um certo asco, pois é uma lagarta com inúmeras perninhas, uma antena espiã, um corpo algumas vezes repletos de farpas venenosas que podem causar queimaduras, outras sem as farpas causam-nos arrepio ao esbarrar numa delas por descuido, pois possuem corpos moles e ondulatório e de cores quase apagadas. É uma devoradora de folhas que não para de cortar e comer por toda sua pequena vida. Mas, de repente essa fase se encerra e chega o momento dessa lagarta se apostatar de sua feiura, e, então, seguindo sua pré-determinação divina, seu banco de dados, ela se envolve em seu casulo, dependurando-se num galho de um arbusto. O processo que se segue é lento, mas preciso, e, no interior daquele casulo a lagarta se metamorfoseia e nasce um outro animal completamente diferente daquele que foi outrora tão asqueroso. O corpo de visual repugnante torna-se um corpo esguio e totalmente diferente. Agora ao invés de inúmeras patinhas, nascem duas asas que a farão voar ao redor das plantas e flores.

A flor voadora agora inspira a paixão. Os namorados em pares românticos já não fogem mais da Lagarta, agora, Borboleta, antes, ao contrário se aproximam para apreciar sua beleza e magia.

A Meditação que me prende é esse momento mágico, magnífico, da metamorfose. Deus proveu esse pequeno animal de uma síntese daquilo que acontece em nós quando éramos pecadores, mortos e sem Deus no Mundo. Vivíamos esfomeados, devorando tudo ao nosso redor, por ganância, por fama, por poder, por viver uma vida não projetada por Deus. Uma vida que aprecia a árvore da Morte e desvia-se da árvore da Vida. A lagarta só come folhas, a borboleta consome polens das flores e espalha essa importante partícula fecundadora.

Quando Nascemos de Novo, nosso corpo permanece o mesmo, mas nosso espírito humano passa a ter Vida, e, então, podemos voar nas asas do Espírito, pois o Espírito de Deus testifica com o nosso espírito que somos Nascidos de Novo. Agora podemos alçar voo até as alturas do Céu e ali entender aquilo que os não nascidos de novo não podem compreender. Aliás, para o homem natural as coisas do Espírito de Deus lhe perece loucura. (I Cor.2.14).

Nascidos de Novo devem deixar o casulo para alegrar a vida das pessoas e trazer-lhes Vida e Vida em Abundância.