terça-feira, 25 de junho de 2013

Amor




O amor é um dos únicos elementos a se situar entre o abstrato e o concreto. Quando filosofamos o amor ele está no lado abstrato, mas quando o expressamos ele se manifesta no mundo real e assim passa a ser concreto.

Mas, o que é o Amor?
Amor na língua grega encontra três significados ou aspectos:

1 - Amor Ágape - é a expressão de amor mais profunda, só comparado ao Amor de Deus e de Mãe.
2 - Amor Fileo - é a expressão do amor amigo, do amor companheiro, do amor solidário. Tem uma relação com sentimentos, "Feelings".
3 - Amor Eros - é a expressão do amor físico, do amor carinhoso, do amor de contato, do toque, e evidentemente de onde procede o termo erótico.

A Sagrada Escritura diz que Deus é Amor. Isso denota uma Virtude da qual nós só podemos participar, mas não podemos ser. Porém, podemos filosofar, buscar sabedoria sobre esse aspecto divino: Sendo Deus Amor em Si, então, toda expressão de Amor é uma manifestação da Virtude maior que está em Deus, e é Deus! Sim! Porém, essa expressão de Amor é o Amor Ágape, é o Amor profundo, sem egocentrismo.

O Amor só é possível existir no Mundo, por existir uma fonte e essa fonte é Deus. O ódio é exatamente a falta desse Amor, assim como as Trevas é a falta da Luz.
A "Prova" de que Deus existe é exatamente isto o Amor existe no Mundo, enquanto houver Amor no Mundo o ódio nunca será senhor absoluto, enquanto houver Luz no Mundo as trevas nunca será deusa por aqui, enquanto houver Filhos de Deus neste Mundo, Satanás nunca será deus por aqui.

O Amor é Deus, portanto toda e qualquer manifestação de amor só pode vir de Deus. Porém, não se deve confundir Amor com Perversão sexual.
Os animais mantém relações sexuais como um instinto, como uma molécula divina implantada em seu ser para a preservação da espécie e que evidentemente é acompanhada de prazer, mas dizer que os animais se amam é uma grande tolice, pois amor é uma característica tipicamente humana no sentido mais profundo do termo.
Relação sexual animal tem uma pitada de prazer na alma do animal, pois ele é uma alma vivente, mas principalmente no aspecto físico com estímulos neurais, porém jamais chega à esfera espiritual, pois os animais não possuem essa característica, esse elemento espiritual dentro de si como os homens possuem.
O sexo sem amor, descompromissado, eventual, é uma relação animalesca, pois abrange o físico e tem uma pitadinha na alma, mas nunca chega à esfera espiritual. O prazer sexual do Ser Humano, dentro do paradigma estabelecido por Deus, louva o Criador, pois é a consumação, é o ápice do prazer que Deus deu à criatura humana. Mas, também, pode ser o ápice da vergonha humana diante do Criador, caso seja consumida de forma animalesca, de forma desonrosa, de forma indigna, de forma proibida pelo Criador. Assim é a relação homofílica, zoofílica, necrofílica, pedofílica e semelhantes.

Deus é amor e quando nos relacionamos com Ele somos envolvidos por seu amor. O amor do marido por sua esposa é comparado ao amor de Jesus por sua Igreja. Isso eleva o amor à condição de uma Virtude Divina manifesta em nós.

Hoje se fala de "fazer amor" quando se trata de ralação sexual, mas será que estão fazendo amor? Primeiro: amor não se faz, amor se vive; segundo: fazer amor não é e nunca foi sinônimo de relação sexual, essa é uma tentativa de amenizar o ato descompromissado de uma relação sexual num mundo carente de integridade moral.

O amor é tão sublime que Paulo nos ensina que tudo passa, mas só o amor permanece e permanecerá, pois apenas o amor ultrapassa a barreira da morte. A fé é de suma importância neste mundo, assim como a esperança, mas lá na eternidade ninguém precisa de fé ou de esperança, mas com certeza do amor, pois mergulharemos no Amor de Deus. O amor do marido por sua esposa só existe neste mundo e a morte os separa, porém, o amor do Ser Humano por Deus é eterno como eterno é o amor de Deus por seus filhos.

O namoro, noivado e casamento deve acontecer de dentro pra fora no cristão, ou seja, o namoro deve acontecer primordialmente na esfera espiritual; o noivado deve manter a esfera espiritual, mas dar um passo além e acontecer na esfera dos sentimentos, ou seja, da alma; o casamento deve manter as esferas espirituais e da alma e se consumar na esfera do corpo, do prazer; e assim se completa o envolvimento do casal de forma integral. O amor se completa! A partir daí a família já estabelecida irá gerar filhos, que são os frutos do verdadeiro amor.

Agora, responda que frutos virão de um relacionamento homossexual, zoossexual, necrófilo, pedófilo? Hoje a inversão de valores é a estratégia satânica contra os valores cristãos. Os relacionamentos começam no corpo, chegam à alma (quando chegam!) e nunca atingem o espírito, pois está fora de sintonia com os paradigmas divino que são de dentro para fora do ser.