segunda-feira, 26 de maio de 2014

Viva com os Vivos




No Mundo atual existe cerca sete bilhões de pessoas vivendo, sonhando, amando, trabalhando, se divertindo, se comunicando, se relacionado. Essas pessoas estão vivas, evidentemente, mas até que ponto elas de fato estão vivas?

Algumas destas pessoas parecem mais estar vegetando do que realmente vivendo. Basta um passeio pelos arredores da cracolândia, e veremos ali pessoas mais assemelhadas aos zumbis do que semelhantes a Deus. Uma multidão de jovens e até crianças consumidas pelo vício das drogas. Seus cérebros estão profundamente comprometidos, desesperadamente aprisionados, assustadoramente putrificados em vida. Andam como se estivessem flutuando no espaço sideral. Então, que vida existi ali?

O cérebro destes jovens se desmancham, seus neurônios se apagam como quem desliga um interruptor de luz. Seus corpos estão, muitas vezes, em chagas profundas. Alguns estão contaminados pela AIDS, sua única perspectiva futura é a morte física.

Um desses jovens poderia se perguntar como entrei nessa "zumbilância"? Como iniciei neste curso de morte? Quem me ofereceu a primeira dose? Mas, nem estas perguntas ele consegue se fazer, pois seu interesse único passou a ser a droga e não o agente iniciático. Este por sua vez é só um emissário de um poderoso clã rico de traficantes embalados pelo lucro fácil e abundante. Mas, que em si não passam de emissários de Satanás, agentes do Inferno, com missão de destruir vidas e famílias inteiras.

Os governantes, as autoridades políticas, os magistrados, que detém o poder do mundo natural poderiam ser mais austeros, mais implacáveis na desmontagem destes clãs, mas ao invés disso por ganância e por desejo de poder alguns se corrompem com estes mesmos narcotraficantes, se associam a eles para obterem recursos para suas campanhas eleitoreiras. Dessa forma o circulo se fecha e a sociedade fica à merce de sua própria sorte.

Para nós que somos seres espirituais a situação fica ainda pior, pois sabemos que estes são apenas uma parcela pequena da sociedade que sucumbiu à destruição do corpo, mas a maior das destruições não é a do corpo físico, mas a destruição da Alma. Isso aumenta enormemente nossa responsabilidade como seres espirituais.

Uma Alma que vive dentro de um corpo é algo que não morre, é imortal! Mas, que imortalidade terá ela se ao passar por este mundo só sofreu danos, humilhações, tristezas, sofrimentos, rejeições, mágoas, enfim, só foi espezinhada durante sua vida neste mundo tenebroso?

Olhando para a humanidade podemos ver uma multidão de gente com o Corpo ferido, com a Alma detonada, e quase nada fazemos. Como diria os aflitos ao "Chapolin Colorado: "E agora quem poderá me defender?" Seria cômico se não fosse trágico, mas é exatamente essa pergunta que os mortos vivos clamam todos os dias: "Quem poderá me salvar?".

Os cristãos que já tiveram suas almas resgatadas por Cristo Jesus, podem se dividir em duas categorias: a dos que podem sucumbir e a dos que nunca sucumbirão.

Aqueles que nunca sucumbirão, estes são fortes e podem ajudar os que estão fracos e mortos nas esquinas das cracolândias da vida (ou da morte).

Aqueles que podem cair, como os nossos jovens que são assediados a cada dia em seus caminhos, estes não devem em hipótese alguma se associar com os zumbis de Alma putrificada, desassemelha à Deus.

Mas, isso ainda não é o pior na vida de qualquer ser humano! O pior de tudo isso é estar separado de Deus, a fonte da Vida. Estes são os mortos espirituais, que devido ao pecado original de Adão, já nasceu morto para Deus, mas poderia ganhar uma Nova Vida diante de Deus por meio de Jesus Cristo, mas não sabe disso e assim continua separado do Criador.

Portanto, podemos ver a dificuldade que um drogado, um zumbi, tem para chegar a Nascer de Novo no espírito que é o único modo de voltar pra casa com o Pai.

Por outro lado os Vivos espirituais também estão em grande dificuldade, pois são atacados constantemente pelos dardos inflamados do maligno, e não são poucos que acabam por cair da Graça e se entregam aos demolidores de edifícios dos agentes de Satanás. Então, digo eu, não o Senhor, sai do meio deles povo meu.

Os vivos devem andar com os vivos! Os vivos devem ter e manter comunhão com os vivos. Por isso a importância dos cultos em nossas Igrejas. Manter a comunhão e ter vida com os vivos.

Viva com os vivos! Não viva com os mortos. Mas, até um morto tem quem carregue seu caixão. Então, tente ajudar os mortos a acharem o poço de Água Viva, pois quem dele beber, nunca mais terá sede e jamais morrerá!

Viva com os Vivos! Não morra com os mortos!














domingo, 11 de maio de 2014

Almas em prisão


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/almas-em-prisao/121484/#ixzz31QGUNT7S



Almas em prisão

Vemos algumas vezes reportagens sobre penitenciárias lotadas. Naquele lugar as pessoas se comprimem num espaço pequeno e evidentemente apertado. Só quem já passou por ali pode realmente dizer o que aquilo significa. A falta de privacidade, as necessidades fisiológicas reprimidas, o mau cheiro do vaso sanitário, as agressões físicas, as frustrações, depressão, e doenças, etc. Porém, ainda assim nesse lugar miserável, violento e cheio de malignidades há algum bem, como: um ventilador, água potável, cama, comida, vaso sanitário, cobertores, roupas, calçados, amigos. Portanto, mesmo nesse lugar infernal há o bem!
Isso nos faz lembrar o Inferno. O Inferno poderia ser comparado à detenção? Talvez, um pouquinho sob a ótica da malignidade ali existente (detenção).
O Inferno, segundo o entendimento que a maioria de nós tem, é um lugar de extremo sofrimento, um local onde o fogo nunca apaga, onde os gemidos são constantes, os gritos de pavor nunca cessam, o mal é um absoluto, e a maldade não é um opcional. Ali não há bem algum.
Quem é o Provedor de toda benignidade, (Todos os bens do Universo), só aquele que tem a benignidade em grau absoluto, Deus. Portanto, se os homens ou alguns anjos resolvem se apartar de Deus, que é a fonte de todos os bens, ficarão com falta ou ausência de bem. No Inferno não há bem! Isso é o Inferno, ausência total de qualquer bem. Mas, uma presença constante de muitos males e maus.
Ali, haverá muito sofrimento, além do que possamos compreender. As Almas ali aprisionadas não têm para onde correr. Não há escapatória.
Alguém pode dizer: “mas como Deus pode fazer uma coisa assim tão terrível?”. Não! Deus não faz essa coisa tão terrível, não há opção! As pessoas são avisadas para não irem para lá, os pregadores estão a cada dia ensinando, pregando e avisando, mas poucos dão crédito às palavras dos servos de Deus. Desdenham do Deus criador! Mesmo assim Deus ama tanto sua criação que resolveu vir a este mundo como um simples homem para resgatar os pecadores perdidos. Mataram-no! Zombaram dele! O crucificaram!
As pessoas não conseguem entender que Deus é Amor, e quer que ninguém se perca. Não está em sua mão salvar quem não acredita nos avisos que dá. A salvação é para quem crer!
Mas, Deus respeita a decisão de todos aqueles que preferem viver alheios a Ele.
Um pai tem muitos filhos e os avisa para não irem próximo ao abismo, às drogas, ao mal, aos perversos, mas se esse filho resolve não ouvir seu pai, e sutilmente o desobedece e vai bem próximo ao abismo, tropeça e acaba por cair no fundo daquele fosso. O pai vai lamentar, mas nada mais poderá fazer para salvá-lo. A decisão foi exclusivamente do filho em não obedecer.
A tentativa de fazer Deus o culpado é a mentira mais diabólica que existe, pois Deus é Amor, Deus quer salvar. Deus não tem em si nada de mal, Ele é o Bem absoluto. As pessoas resolvem por si se colocar contra Deus. Ninguém pode ser contra Deus! Só há um único Deus! Quem poderá resistir-lhe? Ninguém! Porém, todo aquele que rejeita Deus e seu plano de salvação, quer queira ou não, está fazendo uma escolha de viver sem Deus. Mas, a vida está em Deus, as virtudes estão em Deus, então, como alguém pode pensar viver sem Deus? Esse está escolhendo viver sem vida, viver sem bem algum, viver sem amor! Essa pessoa escolheu o Inferno!
Trancou-se numa prisão sem saída alguma após sua morte! É o Carandirú das almas revoltadas!


terça-feira, 6 de maio de 2014

Babilônia




O Livro dos princípios, Gênesis (11.4-9), relata uma história interessante sobre os descendentes dos filhos de Noé. Foram habitar em um Vale na terra de Sinar. E resolveram edificar uma Cidade e uma Torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um Nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a Terra.

Isso, evidentemente, foi uma afronta a Deus que havia dado uma ordem exatamente oposta a essa (Gn.8.17)
dizendo a eles que deveriam se multiplicar e encher a terra, e no capítulo seguinte dá novamente a mesma ordem (9.1).

O que eles pretendiam, além de desobedecer a Deus? Pretendiam fazer um Nome, ou seja, não precisamos de Deus, nós nos bastamos. Quando alguém quer fazer seu nome grande, se exaltar, se engrandecer, evidentemente, o nome de Deus será esquecido! E assim, o ser humano caminha mais e mais distante de Deus.

A Torre de Babel é sempre lembrada com um lugar de muita confusão, pois ali os homens começaram a falar línguas muito diferentes. Babel, significa exatamente isso "confusão".

Os homens sempre almejaram ocupar o lugar de Deus, assim como Lúcifer, o anjo portador de luz. Os ecos do Éden, "sereis como Deus", ainda hoje reverberam nas cabeças dos seres humanos, insistentemente, como um cuco que a cada meia hora sai da toca para anunciar um novo momento, o momento de ser deus.
Almejavam estes filhos de Noé construir uma torre tão alta que alcançasse o céu.

O problema é que nenhuma obra humana é capaz de conduzir ao céu. Não há nada que o ser humano possa fazer que o conduzirá ao céu. Cada um começou a falar em seu próprio entendimento como alcançar o céu! Façamos isto ou aquilo e assim chegaremos ao céu! Todo esforço humano para alcançar o céu, mais confunde do que ajuda as pessoas a chegarem ao céu. Espalharam-se devido às dificuldades que a linguagem os expôs, e essa era a ideia primeira de Deus, multipliquem-se, espalhem-se e encham a terra. Mas, ao espalharem-se cada um levou consigo suas ideias próprias de como alcançar os céus, e isto jamais saiu do coração dos homens.

A confusão, a bagunça se estabeleceu entre os homens, uma verdadeira Babilônia nasceu, não só naquele tempo, mas até os dias atuais.

A confusão era tal que não havia mais como Deus resgatar essa humanidade decaída, confusa e cheia de superstições e misticismos. A humanidade estava definitivamente separada de Deus, e assim continuam muitos até nos tempos atuais.

Porém, Deus, que muito nos ama, encontrou um modo de nos resgatar, Ele mesmo viria a este mundo que tanto ama para nos resgatar. Porém, vindo aqui, o Amor seria afrontado com o Ódio, e assim O matariam.
Mataram-no numa Cruz! Morreu e Ressuscitou, pois a morte não tem poder sobre o autor da vida.
Assim, aqui veio mostrar o Caminho, mostrar a Verdade e mostrar a Vida para qualquer um que queira, mesmo carregado de pecados, alcançar a Ressurreição dos mortos.

Depois de cinquenta dias a promessa da descida do Espírito Santo se cumpriu, e os homens cheios do Espírito Santo começaram a falar uma única Língua, a Língua do Espírito de Deus. Desta forma foi desfeita a confusão de línguas de Babel e estabelecida a unificação simbólica de todas as línguas numa só: a Língua do Espírito de Deus.

Os homens sozinhos não conseguem chegar a Deus, mas Deus sozinho chega aos homens! Aleluia!
Confusão de línguas, trocada pela língua Única do Espírito Santo a todo aquele que crer e buscar com fé.
Receba o batismo com o Espírito Santo e fale na Linguagem do Espírito! Separação, transforma-se em União! Para que de Todos os povos se erguesse um único povo, o povo de Jesus Cristo sobre toda a face da Terra. tanto em Jerusalém, como em toda Judeia e Samaria e até aos confins da Terra! Atos 1.8.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Homem a coroa da criação de Deus!






O mundo secularizado e marcado pelo terrorismo social do marxismo cultural em todos os níveis da sociedade, está tentando acabar com os homens do ocidente.
A agressividade contra os homens chegou a tal ponto que nós estamos ficando encurralados debaixo de uma arapuca com comida, mas com um gatilho que pode nos fazer prisioneiros em nosso próprio quintal.
O feminismo que com razão começou com questões libertárias da mulher sofrida, acabou invadindo o espaço do homem e sendo utilizado pelo marxismo cultural para implantar o Comunismo no Mundo. Mas, elas não sabem disso, ou talvez até saibam. O feminismo virou instrumento de pregação de ódio contra o homem. Isso acaba por gerar nos mais fracos a misoginia que é o horror à mulher e sutilmente conduzindo-o ao homossexualismo.
O casamento é agredido em constantes filmes de humor. A promiscuidade é incentivada, pois a ideia é dissolver a família.
Por outro lado esse mesmo movimento marxista investe muito dinheiro em fazer apologia ao homossexualismo. Essa tentativa de reduzir o homem a um andrógeno, a um homem feminino, está tentando enfraquecer os homens ocidentais para que fracos fujam da luta da vida, fujam da luta espiritual, fujam da luta contra agressores e fujam da família.
Os homens norte americanos foram forjados nos campos de batalha, no Velho Oeste de duelos, sempre foram resistentes às injustiças. Os judeus foram a força fundante dos EUA, e com eles tem uma divida de honra, e até hoje honraram essa quase aliança. Mas, a masculinidade norte americana foi violentada, e está sendo violentada pelo partido Democrata, que ameaça com abandono de recursos a qualquer país que se opor ao homossexualismo. Recentemente foi lançada uma ofensiva contra a masculinidade norte americana com o filme Brokeback Mountain, violando aquilo que sempre foram: homens bravos de luta.
O Judaísmo e o Cristianismo formaram a base daquela nação vencedora, mas os intentos satânicos de destruir a Cultura Judaico-Cristã, não obteriam êxito devido à masculinidade daqueles homens, assim como no mundo todo. Então, o processo para alcançar tal objetivo foi implantado: "Destruir a masculinidade" para abrir brechas na fortaleza, enfraquecendo-os, debilitando-os, fragilizando-os.
O grande mal infringido aos homens na sociedade moderna porém não está só nesse intento satânico, mas principalmente contra o Criador, contra Deus. Existe por trás dessas manobras uma revolta contra Deus. Tudo isso que foi dito tem endereço, o sofrimento. O sofrimento por sua vez faz dos incautos uma presa fácil, pois eles mesmos apregoam: "Onde está Deus?" "Veja o que Deus está fazendo com a humanidade!" Intento: Deus acaba por ser responsabilizado pela sujeira que esses amaldiçoados espalham mundo afora. Assim, a humanidade se rebela contra Deus. Essa é a finalidade de tudo isso.
Uma pergunta que sempre temos que fazer: "Isso, que estão apregoando no Mundo, depõe contra a Vida, contra a Verdade, contra Deus?" Em qualquer um dos casos se a resposta for sim, então, ou é satânico, ou marxista ou ateísta, ou gnóstico e até mesmo darwinista. Essas são as forças do mal atuando num mundo secularizado.
Se quiserem te chamar de machista, de machão, não dê importância, pois Deus te fez assim!
Lamentável, que pastores estejam tão distraídos pregando historinhas e não conseguem ver que tudo está desmoronando ao seu redor!