terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Mortos ou Demônios - Alô! Quem fala?




Os mortos orientam os vivos?


As pessoas de fato querem saber se há possibilidade de comunicação com os mortos. Vamos pensar:
Se essa comunicação fosse possível, com certeza, a grande maioria das pessoas que vivem neste planeta, e são mais de sete bilhões de pessoas, teriam ao menos uma experiência em sua vida dessa natureza. Mas, não é isso que ocorre normalmente. Raramente se ouve alguém dizer que fala com os mortos. Por que os mortos não se comunicam com pessoas comuns?
Existe uma grande confusão sobre esse tema devido ao fato de um morto ter pouco recurso em si para ajudar alguém. Se em vida essa pessoa já não ajudava ninguém, por que agora ajudaria depois de morto? A confusão se estabelece quando se faz uma simples consulta à Bíblia, em momento algum ela diz enfaticamente que essa possibilidade existe. Por outro lado o que a Bíblia enfatiza é a comunicação com demônios. Quando os demônios viram Jesus estabeleceram com Ele um diálogo:
Mateus 8:30-32 – “E andava pastando distante deles uma manada de muitos porcos. E os demônios rogaram-lhe, dizendo: Se nos expulsas, permite-nos que entremos naquela manada de porcos. E ele lhes disse: Ide. E, saindo eles, se introduziram na manada dos porcos; e eis que toda aquela manada de porcos se precipitou no mar por um despenhadeiro, e morreram nas águas”. 
Além disso, podemos entender que os demônios são muito astutos e bem experientes, pois trazem em si uma bagagem muito grande de conhecimento devido à sua existência longa na terra. Portanto, o que nos impede de pensar que esses diálogos estabelecidos com os seres humanos vivos não são esses demônios que acompanham a vida de uma pessoa em sua jornada na existência? Não podemos nos esquecer que demônios são seres espirituais, invisíveis e não possuem um corpo próprio, mas utilizam-se de corpos de pessoas e até de animais para executarem suas tarefas nefastas, como no caso em que Jesus os permitiu entrarem em porcos.
Como surgiu essa teoria de que há possibilidade de se comunicar com os mortos? O ser humano não foi criado por Deus para morrer. A morte é uma deformação, uma catástrofe, na vida humana. Isso cria no homem um medo do desconhecido, um medo da morte e do pós-morte.
Devido às filosofias ceticistas e empiristas, e com o agravo da Teoria da Evolução contra o Criacionismo divino, surgiu o fundador do Kardecismo, Allan Kardec, cujo nome verdadeiro era Hippolyte Léon Denizard Rivail, trouxe essa teoria da comunicação com os mortos e da reencarnação, sob a influência do Gnosticismo.
O que há de concreto nessa teoria é que ela é limitante e impeditiva, pois limita as pessoas ao mundo dos mortos, ou seja, se os mortos me socorrem, por que preciso de Jesus ou mesmo de Deus? Se eu reencarnarei, então, posso viver uma vida como bem desejar. Isso retira a responsabilidade do ser humano em viver uma vida moral objetiva.
Porém, o pior obstáculo que vejo nessa ideia é o de afastar o ser humano do seu Criador, Deus. Isso coloca Deus muito distante, na verdade, foi também por essa época que surgiu o Deísmo, que é a crença num Deus que criou sim o Mundo, mas depois disto o abandonou, e, portanto, está ausente do Universo.
Vivemos inseridos em um mundo material, tudo o que vemos é palpável, substancial, concreto, isso por si já gera uma enorme dificuldade para nos relacionarmos com o mundo espiritual, com Deus, mas, ainda por cima existem os demônios que operam nas regiões celestiais, numa região bem próxima do ser humano (1º Céu).
O profeta Daniel teve uma experiência com o mundo espiritual que pode muito nos ajudar a entender essa dificuldade: Daniel teve uma dúvida sobre algo que Deus havia revelado ao profeta Jeremias, então, orou a Deus e pediu uma elucidação, e Deus enviou um anjo para trazer-lhe a resposta, porém, um príncipe das trevas se lhe opôs. Nesse episódio foi travada uma batalha espiritual entre anjos e demônios. (Daniel 10.11-14)
A Bíblia tem sustentação, foi escrita num período de mil e seiscentos anos, e por quarenta autores diferentes. Faz parte da História. Achados arqueológicos confirmam sua veracidade. Então, pergunto: “Por que dar crédito a um homem, quando temos quarenta homens inspirados por Deus”, por que dar crédito a um homem, quando temos o próprio Filho de Deus em pessoa, que aqui viveu e morreu, mas Ressuscitou, não reencarnou?
Confie em Deus! Não se deixe iludir com homens inescrupulosos, mentirosos, falsificadores da verdade.
A quem você vai entregar a segurança da tua Alma?
Confie em Jesus! 


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/mortos-ou-demonios-alo-quem-fala/121824/#ixzz3Mjjsc3J8

Sábado é o Dia do Senhor?



Existe uma corrente, judaizante, dentro do Cristianismo que quer a qualquer custo manter e fazer cumprir as Leis do Antigo Testamento. Estes insistem na guarda do Sábado como o Dia do Senhor.
Os dez mandamentos são ordens expressas de Deus para seu povo, mas que povo? O povo de Israel (Êxodo 31.16,17 - "Guardarão, pois, o sábado os filhos de Israel, celebrando o sábado nas suas gerações por concerto perpétuo. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, e, ao sétimo dia, descansou e restaurou-se".). Quais são esses mandamentos:
1º) Não terás outros deuses diante de mim.
2º) Não farás para ti imagem de escultura, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos. 
3º) Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão.
4º) Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho; mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou. 
5°) Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. 
6º) Não matarás. 
7º) Não adulterarás. 
8º) Não furtarás. 
9º) Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. 
10º) Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

 Quero, porém, me concentrar no tão exaltado dia de Sábado e o que de fato temos que atender e entender sobre seguir os mandamentos de Deus.
Os sabatistas, aqueles que guardam o Sábado, não podem exercer qualquer tipo de atividade no dia de Sábado, pois acreditam estar violando a Lei de Deus. Mas, será que de fato existe essa exigência no Novo Testamento?
Não, não creio, pois o próprio Senhor Jesus não o revalidou como um dia santo, um dia consagrado a Deus. Jesus exerceu diversas curas, trabalhos e milagres neste dia. Os fariseus constantemente inquiriam Jesus sobre a guarda do sábado, porém, Jesus nunca o revalidou. Por quê? Por que não era de vital importância depois da Vinda de Jesus a este mundo. Porém, devemos entender que o Novo Testamento ainda não existia na época de Jesus, por que Jesus veio observar, cumprir a Lei em sua integridade. Jesus era um Judeu! Jesus cumpriu a Lei mosaica. Mas, depois de Jesus morrer na cruz, a finalidade da Lei estava cumprida de fato. Iniciou-se uma nova etapa na espiritualidade para a humanidade. Em Cristo está a Lei, nele estão os Profetas, ou seja, do Amor depende toda Lei e os Profetas, do Amor de Deus em Jesus Cristo ao Mundo. Jesus é o Amor de Deus ao Mundo.
Querer cumprir a Lei, além de impossível é o mesmo que rejeitar o Amor de Deus no sacrifício de Jesus.
Jesus, também, nenhuma vez sequer fez menção da observância da Sábado como regra de fé. Mas, algumas vezes o contradisse, pois curava no Sábado. Seus discípulos igualmente não lavavam as mãos como sinal de purificação, o que feria as regras farisaicas.
Também, disse que Ele é o Senhor desse dia. Portanto, em Jesus ficou evidenciado que esse quarto mandamento já não faz mais nenhum sentido, e que a partir dali não era mais um dia o dia do Senhor, mas todos os dias são do Senhor.

Houve uma grande mudança, todos os dias são do Senhor!

Algumas seitas estão idolatrando o Sábado chamando-o de santo?!
Exatamente por isso Jesus quebrou a guarda do Sábado, e não só do Sábado, mas desdenhou do Templo, dos Sacerdotes, dos Dias de Festas, dos Rituais de purificação, etc. Isso é religião!
O Sábado não é mais o dia do Senhor, mas todos os dias são do Senhor. Não se cultua mais em um Templo, mas em todo e qualquer lugar, principalmente nas casas. Não são mais os Sacerdotes, mas todos são enviados a evangelizar. Não há mais dias de festas, mas todos os dias são de festa no Espírito de Deus. A Lei findou seu Objetivo. O Fim da Lei é Cristo para justiça daquele que crê. Romanos 10.4

Como pode o Senhor Jesus vir a este Mundo, esvaziar-se de sua Glória divina, morrer pelos pecadores, ressuscitar, e dizer que tudo estava concluído e ainda assim exigir que se guarde o Sábado, pois em não fazendo não há salvação. Isso chega às raias da ignorância, chefiada pela ilógica e total incoerência.
Não há mais Lei para aqueles que recebem a Jesus como Senhor e Salvador. A Obra de Jesus é completa! O que o homem pode fazer para ser salvo? Só crer, ter fé.
Atos 4.12 - "E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos".
O Sábado não salva ninguém, quem salva de fato é Cristo.


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/sabado/122275/#ixzz3Mjc3iakl

domingo, 14 de dezembro de 2014

Jesus tinha que ressuscitar para você ressuscitar



O Novo Testamento assevera insistentemente que Jesus ressuscitou. Mas, será que seria possível Ele não ressuscitar?

Creio que não! Jesus ressuscitou, e assim tinha que ser pelo simples fato de que Ele, enquanto homem, e sem jamais ter cometido um só pecado, assumiu pecados que não eram dele, portanto, não os cometeu pessoalmente, mas o fez por obediência ao Pai.

Não havia como Jesus morrer, pois a morte é um salário paga a pecadores (Rm.6.23), e Jesus nunca pecou, portanto, não era pecador.

Mas, como, então, Jesus morreria? Só havia um modo de Jesus morrer: recebendo a maldição de ser pendurado no madeiro, pois está escrito que aquele que for pendurado no madeiro é maldito de Deus (Dt.21.22,23), e ao fazer isto, Jesus, receberia sobre si os pecados de toda humanidade, pois o Justo pagaria pelos injustos. Ao ser pendurado no Madeiro, Jesus, o homem, transforma-se no Cordeiro de Deus sobre o altar da propriação, pagando um alto preço! Inimaginável! Pois sua morte física não foi o pior que lhe aconteceu, mas, o pior foi a Sua Alma receber sobre si tantos pecados, de tantos homicidas, pedófilos, homossexuais, prostitutas, avarentos, idólatras, corruptos, feiticeiros, etc. Isto foi além da nossa imaginação! E recaiu sobre o Nosso Senhor e Salvador. Até Deus Pai abandona Jesus na Cruz sozinho, quando Ele clama: Eli. Eli, lama sabactani? Que significa: Deus meu, Deus meu, porque me abandonaste? Sempre observe que Deus Pai jamais pode ser manchado pelo pecado, por isso Ele abandona seu único Filho, Jesus na Cruz. Ali na Cruz fica só o Homem Jesus!

Foi por esse motivo que Jesus soou gotas de sangue ao orar ao Pai para que se fosse possível passasse dele aquele cálice! (Lc.22.42-44)

Agora, Jesus morto desce ao Hades que é o lugar para onde todos os pecadores eram enviados, e ali prega aos espíritos em prisão. (I Pe.3.18,19)


Mas, e daí? Daí, que o Hades agora tinha alguém, Jesus, que estava ali, mas não merecia de fato estar lá, pois foi obediente ao Pai até a morte e morte de Cruz.

Jesus não poderia ficar retido pela morte, pois havia uma questão de Injustiça acontecendo no mundo espiritual: como pode alguém, que foi totalmente obediente a Deus Pai, ser lançado no "Inferno"? Jesus não poderia ficar lá! Seria um ato de Injustiça divina! Portanto, Deus Pai, por ser totalmente Justo, arranca Jesus do Hades e o devolve à Vida, O ressuscita!

Mas, ao fazer isto, Deus Pai, abriu uma oportunidade aos que ainda não morreram, aos vivos, de entenderem isso e receberem o Novo Nascimento em seus corações e assim tornarem-se Filhos de Deus. Pois se um Filho Ressuscitou, logo, todos os Filhos de Deus recebem o mesmo direito à Ressurreição!

A morte é algo que todos vamos provar. A morte é um salário que vamos pagar, mas por mérito, pois merecemos a morte, mas será o último inimigo que venceremos, porque vamos ressuscitar também! Mas, a ressurreição é só para aqueles que se tornarem Filhos de Deus, ou seja, a Primeira Ressurreição, que é para os que são salvos.

Haverá uma segunda ressurreição, mas para julgamento e não para salvação. Como será essa ressurreição e julgamento? Não sabemos! Só Deus sabe.
 

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Aborto



O aborto e a vida

O aborto pode ser um ato de desespero de alguém que quer sentir prazer, mas não quer ou não pode ter responsabilidade para criar um filho. Sempre será um filho indesejado, ainda que seja fruto de um estupro, seja como for o aborto é um roubo da vida de um ser que não tem modo algum de se defender, a menos que os vivos lutem por sua vida.

Aqui surge um problema, pois existem vivos que pensam estra vivos, mas na verdade estão mortos em si mesmos. Pois, não nasceram para uma Nova Vida espiritual. Podemos, então, dizer que os mortos matam vivos! Parece incoerente? Mas, não é. Todas as pessoas neste mundo estão mortas para Deus, com exceção daqueles que já Nasceram de Novo. Estes que já nasceram do Espírito têm que discernir que Jesus é Vida e nós estamos ligados à Vida, portanto, não podemos ser favoráveis à Morte em hipótese alguma.
Os abortistas só o são por que já nasceram, mas se estivessem no ventre materno se aconchegando para um desenvolvimento perfeito, não seriam favoráveis com certeza. O direito do outro, não pode ser tolhido por um suposto direito meu.
Há hoje um jargão em cartazes feministas dizendo que “as mulheres tem direito sobre seu próprio corpo”. Mas, que direito tem a mulher sobre o feto que não pediu para ser gerado? Quando a mulher mantém uma relação sexual ela tem que saber e ter a responsabilidade de que o natural é que desse ato pode nascer uma criança.
A vida tem prioridade sobre a morte, e por isso os médicos tanto lutam e fazem juramento de manter as pessoas vivas.
Quando alguém fala em nome de Deus sobre a vida, essa pessoa é tachada de fundamentalista. Fundamentalista não é o que preserva a vida, mas aquele que explode um prédio, um trem ou um avião e mata milhares de pessoas. Esse é o fundamentalista.
Usam o fundamentalismo islâmico para tentar denegrir a imagem daqueles que lutam pela vida, que amam Jesus Cristo, e assim tacham os cristãos de fundamentalistas. É bem próximo daquilo que viveu Ló em Sodoma, e que despertou a ira de Deus trazendo-lhes repentina destruição.
O Ateísmo veio agravar esses sentimentos libertinos e sodomitas e assim querem normalizar, legalizar o uso do aborto, pois o que é o Ateu senão aquele que não crê na existência de um Deus que julgará a humanidade, e, assim, tudo passa a ser possível, tudo é permitido.
Quantas mulheres abortaram e depois se arrependeram amargamente de tê-lo feito? Milhares!
Quem tem vida tem que ser a favor da vida, mas os mortos nada sabem (Eclesiastes 9.5). Por nada saberem, matam!


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/aborto/122276/#ixzz3LcPUC1ZX

Antipentecostalismo



Como destruir o pentecostalismo?

Suponha que um grupo de dez ou vinte pessoas se reunissem em uma sala para discutir o avanço Pentecostal. Se quiséssemos destruir o Pentecostalismo, ou no mínimo barrá-lo, o que deveríamos fazer? Vamos fazer um "brainstorming"! E ver o que podemos alcançar.

Bem, eu suponho que muitas discussões surgiriam. Vamos tentar explorar algumas delas.
1. Alguém poderia sugerir que eles dependem de recursos financeiros dos dízimos e ofertas. Então vamos minar essa fonte!
2. Outro poderia insinuar que os pastores e líderes dessas Igrejas são assalariados e dependem da Igreja para sobreviver. Então, vamos  prejudicar suas famílias, ou vamos dificultar suas finanças.
3. São hereges, então vamos evidenciar suas heresias.
4. Qual é sua principal mensagem? Dons espirituais. Então, vamos destruir esses supostos dons. Vamos nos infiltrar nessas igrejas e confundi-los. Vamos contaminá-los.
5. Como eles se organizam? São pouco organizados. Então, vamos denunciá-los.
6. Como são seus cultos? São bem barulhentos. Então, vamos criar leis que os impeçam de  fazer estardalhaço. Vamos chamar de "Lei do psiu!"
7. Como são as pessoas que frequentam essas Igrejas? São humildes, simples e ignorantes. Então, vamos evidenciar sua ignorância. Vamos chamá-los de estúpidos. Vamos divulgar nas mídias  essas ignorâncias.
8. NO que eles se fundamentam? Na Bíblia. Então, vamos confundi-los com novas e novas versões bíblicas, até que se sintam desorientados.
9. Como eles veem a Bíblia? Como a Palavra de Deus. Então, vamos enfatizar que ela não é a Palavra de Deus, mas que ela contém a Palavra de Deus.
10. Onde se baseiam para enfatizar os dons espirituais? Na Bíblia. Então, vamos dizer que isso não é para hoje, que era somente para a Igreja primitiva.
11. O que eles fazem nos cultos? Dão testemunhos. Então, vamos inserir falsos testemunhos e divulgar nas mídias.
12. E por aí vai.
Mas, isso não é uma possibilidade é uma realidade. Nunca os Evangélicos foram tão aviltados, tão ridicularizados, tão humilhados. O pior é que contam com igrejas secularizadas, gnósticas, tradicionais, enculturadas e marxizadas para essa tarefa infernal. Contra os pequeninos do Senhor. Não sabem onde estão mexendo, pois se soubessem, com certeza, não o fariam. Alguns mesmo assim fariam.
Hoje existe um enorme complô contra a Igreja de Jesus. As faculdades de Teologia foram invadidas por uma Teologia que destruiu o Cristianismo na Europa, pouco sobrou. Os templos viraram sucata, salão de baile, museus, lojas, etc. O Cristianismo lá está quase morto.
Essa mesma Teologia está sendo passada e ensinada nas Faculdades Cristãs no Brasil e nas Américas. Esses cursos são reconhecidos pelo MEC, mas só estes com estas características Liberais. Os demais são cursos livres, portanto, não têm valor para instituições governamentais, assim, não são admitidos como professores na rede pública.
Essas Teologias são favoráveis à Teoria da Evolução, ao Aborto, ao Feminismo Radical, à ênfase ao racismo reverso, ao Marxismo, ao favorecimento e até formação de etnias pequenas com guetos, ao Homossexualismo, à extinção da Família Tradicional, à perversão da justiça verdadeira, à coligação com o Estado, ao Existencialismo, ao Ecumenismo ou Pluralidade Religiosa, ao Empirismo, ao Iluminismo, e coisas semelhantes. 
Como Igreja de Cristo é preciso ficar mais atentos ao que está acontecendo dentro e fora de nossas Igrejas


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/antipentecostalismo/122278/#ixzz3LcNkFHav

Único Deus, muitas lutas Pt 2



Há um só Deus!


Mas, há milhares de religiões. Como saber se estamos na religião certa e servindo ao Deus certo? Não seria o nosso Deus uma criação de nossa mente?
Essa tem que ser a meta de vida de cada pessoa: "Buscar a todo custo a Verdade". Caso contrário nos acomodaremos à “verdade” de nossos pais ou de nossos avós, ou pior criaremos o nosso próprio deus, e, portanto, nossa própria religião.
Não importa o nível de sabedoria que alguém possa ter e dispor aos outros para que creiam, se aquilo é apenas um tapa-buraco em nível elevado.
A Lógica nos conduz a raciocínios claros sobre a existência de um único Deus. Não pode haver mais do que um Deus. Se houvessem múltiplos deuses, o poder entre eles seria dividido. Teríamos o deus da fertilidade, o deus da agricultura, o deus dos mares, o deus da terra, o deus do amor, etc. Isso seria uma limitante aos deuses, pois o poder estaria dividido entre eles, mas Deus não pode ter limites, pois se tivesse limites não poderia ser Infinito e Eterno. Seria limitado em si mesmo, isso também indica que esses deuses seriam mensuráveis. Tudo que é mensurável pode ser medido, se pode ser medido, tem início e fim. Também, indica que esses deuses são materiais, pois só a matéria é sujeita à medições. Assim, não existiria o mundo espiritual. Portanto, já deveríamos ter visto esses deuses por aqui, o que bem sabemos não é verdade, pois nunca os vimos.
Há um só Deus! Mas, porque tantas desgraças no Mundo?
Quando Adão e Eva desobedeceram a Deus comendo da Árvore do Bem e do Mal, eles abriram uma porta para que o Mal pudesse ser operado neste mundo. Quem operaria esse Mal? Para que o ser humano pudesse escolher entre o Bem e o Mal? Deus não poderia, pois Deus é Bom em grau absoluto, Deus é Amor, não há nele nem sequer sombra alguma de Mal. Então, a porta foi aberta aos demônios, aos anjos caídos, para ofertar e operar todo tipo de Mal nessa Terra. Porém, para que eles pudessem fazer tantos males, eles deveriam estar soltos aqui e com certo poder dado por Deus a eles.
As desgraças estão presentes em todo mundo. Existe o Mal Moral, o Mal Metafísico e o Mal Físico:
1 - Mal Moral: É o ato maligno da Vontade humana, é o pecado, as injustiças.
2 - Mal Metafísico: É o Mal além mundo físico, é o Mal do Sofrimento e da Morte que não está sob o controle humano. Esse Mal envolve a rebeldia dos anjos também.
3 - Mal Físico: É o Mal que envolve todo Sofrimento físico, toda Dor, toda Privação de Bens.
O Mal Metafísico envolve os sofrimentos causados por Demônios à raça humana e até aos animais.
A rebeldia dos anjos no céu desencadeou toda sorte de maldades na terra, a começar pela mentira e morte (Caim e Abel). Mas, por consentimento de Adão a maldade se estabeleceu aqui.
Os anjos rebeldes almejam ser deus ou deuses e disputam com Deus a Glória e o Louvor dos homens.
Mas, já sabemos que existe um só Deus, então, esses Demônios disputam com Deus. Querem a Glória que é devida somente a Deus. Então, por permissão divina, e por fazer separação entre o que serve e o que não serve, Deus permite aos seres humanos fazerem sua própria escolha. O Livre-Arbítrio dos homens faz com que estes possam escolher a quem adorarão, se a Baal ou a Deus, como diz I Reis 18.21 e Josué 24.15:
"Então, Elias se chegou a todo o povo e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o; e, se Baal, segui-o. Porém o povo lhe não respondeu nada". I Re.18.21
"Porém, se vos parece mal servir ao SENHOR, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR". Js.24.15
Portanto, se há um só Deus, então, os Demônuios não são deuses, mas querem roubar o louvor devido unicamente a Deus.
De que forma querem roubar a honra e a glória de Deus?
Utilizam-se de muitos artifícios, mas vou citar apenas o mais forte deles que é a Idolatria.
O que é um Ídolo? O Ídolo não é absolutamente nada! É só uma escultura de barro ou madeira. É um grande nada! O problema não está na imagem de escultura em si, mas na adoração que se faz a ela como se ela tivesse o poder de Deus para realizar milagres e resolver causas impossíveis aos homens. Então, os Demônios se propõem a isto para receber a adoração que só Deus deveria receber.
Não há dois deuses em disputa pela adoração humana. Há um só Deus. Todos os demais são enganações da Maldade, da Deformação que se iniciou em Adão.
Se uma imagem de escultura é um grande nada, então, por que Deus se ofende com essa pratica? Deus se ofende por que por trás de uma imagem há um Demônio recebendo a adoração desviada de Deus o Criador e Doador da vida.

Escultura é nada, mas no mundo espiritual, há escondido por detrás de cada uma dessas esculturas um Demônio se saciando, se fartando com a glória da criatura a um falso criador, que nem se importa em ser chamado de criador, mas em receber a glória e a adoração das criaturas de Deus. 
Toda Glória e toda Honra só ao nosso Deus em nome de Jesus!
Glória a Deus!


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/unico-deus-muitas-lutas-pt-2/122352/#ixzz3LcKdL4ag

Único Deus, muitas lutas! Pt 1



Único Deus, múltiplas lutas


Existe apenas um único Deus, portanto, uma só fonte de todo poder no Mundo. Mas, e Satanás e os Demônios são deuses?

Quantos deuses existem? Se sua resposta for: um. Então, havendo um único Deus, logo, todo Poder é só dele.
Sabemos que os Demônios estão atuantes no Mundo e na vida das pessoas. Mas, eles não são deuses!
Algumas pessoas costumam enxergar o Diabo como se ele fosse de fato um deus, e por pior que pareça ainda o temem. Existe um só Deus, logo, não tenho nada a temer, pois Ele é o meu Deus! Não temos demônios ou Sayanás, mas apenas Deus! 
A questão que surge é: Quanto de poder Deus deu aos Demônios e a Satanás? Mas, com certeza esse pequeno poder a eles dado veio de Deus.
Da mesma forma Deus também nos deu poder para pisar serpentes e escorpiões (demônios), e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, nos causará dano algum. Lucas 10:19
Quem está levando a melhor nesta luta de pequenos poderes?
Só os pentecostais encaram essa luta de frente. Mas nos últimos tempos essa luta está com a balança desequilibrada em favor dos demônios, pois uma ala grande da Igreja (Tradicionais ou Reformados) uniu-se ao lado adversário para agredir o Pentecostalismo, ridicularizá-lo. Além disso, existem os mercenários da Fé que solapam os recursos que são da Igreja para si e acabam envergonhando os Evangélicos e o Evangelho.
Surgiram também os neopentecostais com uma pregação enganadora de um deus que quer prosperar, enriquecer (Mamom), e tirar todo e qualquer sofrimento de seus fiéis. Como Deus não tem tal compromisso com esse evangelho, as pessoas se frustram e decepcionadas com Deus, buscam outras religiões.
Há ainda os Liberais, que não creem na Bíblia como Palavra de Deus, que mutilam as Escrituras e assim podem dar o destino que bem entenderes às igrejas que os recebem. São igrejas sem Fé, céticas, onde a dúvida é o maior instrumento de pesquisa.
Batalha perdida? Não batalha ganha, pois esse é o plano de Deus!
O Anticristo está dando indícios claros de sua manifestação a qualquer momento. A Bíblia diz que assim será! Então, será!
Nós temos que nos manter fiéis às Escrituras e ao nosso Senhor Jesus Cristo, o que é uma redundância. Pois, Jesus é o Verbo Divino!


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/unico-deus-muitas-lutas-pt-1/122350/#ixzz3LcIbzFce

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

A Cortina do tempo



Tente imaginar uma cortina que separa os tempos passado, presente e futuro. Apenas uma cortina que se move em uma linha extensa chamada "Tempo".

Agora vamos nos posicionar em um lado dessa cortina que neste momento encontra-se parada para mim, pois caminho junto com ela. Porém, na verdade ela está em movimento retilíneo constante. Seria como se eu estivesse andando de windsurf nos trilhos, mas que na verdade é uma cortina. Imaginou?

A cortina pode esconder o futuro, pois estou do lado de cá da cortina. Estou no presente, no agora. Mas, acabei de passar pelo futuro imediato que virou presente. Mas, suponha que você agora passou para o outro lado da cortina, o do futuro, mesmo assim você não consegue apagar o passado, mas o mais importante é que você sempre estará no presente, no seu presente.

Se você está do lado do presente, então, a cortina esconde o futuro, mas se você está do lado do futuro, aí não consegue esconder o lado do passado, porque na verdade você está no presente. Ou seja, o lado de lá da cortina nunca será o futuro! Pois, se você lá estiver, então, é presente! Pois, o presente é onde você estiver. Você é o presente! A Vida é um presente contínuo que se renova a cada instante. Portanto, a cortina que esconde o futuro é móvel e incapaz de ser ultrapassada. Aos que nascem, aos que vivem ou aos que morrem a cortina só tem um lado: o agora que se desloca continuamente.

Talvez o morrer seja exatamente o ultrapassar essa cortina! Sai-se do presente contínuo, para entrar no presente eterno, onde um dia é como mil anos, e mil anos como um dia.

Só resta uma questão: onde?

Aqui, então, saímos do tempo e entramos no lugar! Que lugar é esse?


Oração


Não é Deus quem precisa de suas orações, mas você necessita delas!

Quando falamos com alguém, de certa forma, revelamos muito de nós às pessoas que nos ouvem. Nos fazemos conhecidos por meio das palavras que continuamente pronunciamos. Por isso Salomão nos provérbios diz que até o tolo se passa por sábio quando se cala. Pv. 17.28

Ao orar, você se expõe a Deus. Suas deficiências, fragilidades e erros são vistos por Deus enquanto você ora. Deus, então, não fica indiferente às suas deformidades e conhecendo-o, sabe o que é melhor para sua vida. Daí vem a provisão de Deus para você.

Não ore e demonstre que você é autossuficiente diante de Deus, e assim você estará por conta própria!

Nunca podemos nos esquecer que estamos em um mundo coberto de trevas, e que o espírito do homem é a lâmpada do Senhor. Pv.20.27
Não orar é dizer a Deus: "Eu me basto!"

Ideia Humana, Ideia Divina






A Ontologia nos faz pensar sobre o Ser e os Entes. Isto me levou a pensar sobre Deus e as Ideias e o Homem e suas Ideias. Mas, não sou o primeiro, alias grandes pensadores já discutiram o assunto.

Deus tem ideias extremamente superiores às Ideias humanas, pois quando Deus cria algo, com certeza isso vai além de nossa capacidade criadora.

Deus criou a vaca, um animal fantástico. Mas antes de criá-la a Ideia teve que passar pela mente de Deus. A Ideia vem antes do Objeto, no caso a vaca. Sou obrigado a submeter a Ideia de vaca às minhas Ideias, portanto, a Ideia humana de vaca decorre do Objeto para a Mente, exatamente nesse sentido; e não da Mente para o Objeto!

Deus tem a Ideia primeiro e depois cria o Objeto.

O Homem vê o Objeto e depois imagina.

Tudo o que foi criado, toda a Realidade está em nossas Mentes devido a uma pré-concepção Divina.
Mas, como Deus nos fez à sua Imagem e Semelhança, o Homem também é um micro-criador, mas com limites à materialidade.

O Homem pega um tronco de árvore e cria uma mesa, ou seja, a Ideia de mesa foi concebida na Mente do Homem, e nesse caso a Ideia veio primeiro à Mente humana para depois ser executada. Mas, somos limitados à materialidade, pois dependemos da árvore para fazer a mesa. Já Deus é Ilimitado, pois do nada faz acontecer.

O Homem não consegue criar (no sentido de fazer) uma vaca e nenhum animal da natureza, pois isso veio da Ideia de Deus.

A Filosofia Contemporânea tenta inverter e subverter essa ordem, pois retirou Deus como Idealizador e colocou o Homem como o criador. O Antropocentrismo filosófico é uma perversão da criação Divina, pois tenta de forma desconjuntada colocar o homem com o criador: Se penso, então, existo! Não, não é assim, penso, mas dentro dos limites da materialidade. O pior é que a Teologia Pós-moderna, de alguma forma, tenta assimilar essa acefálica mentalidade (se é possível ter mente sem cérebro), que iniciou-se em Renè Descartes e firmou-se em Heidgger e Bultimann. è o cumulo do absurdo! Não há concordância entre a Luz e as Trevas!

A pior das mentiras é aquela que mais se aproxima da verdade, pois torna-se sutil e tragável.

A Ira de Deus



Os ateus usam de ironia para descrever o Deus que eles não creem, como um ser odiento e que não mede esforços para derramar de seu furor sobre suas criaturas.

Isso é sem dúvida uma total ignorância a respeito de Deus! O melhor seria que ficassem calados a falar tal asneira.

Deus é um Ser Onibenevolente, ou seja, Deus é totalmente Bom. Portanto, Deus não tem em si qualquer intenção de fazer o mal ainda que em julgamento correto e justo. Deus não quer punir ninguém. Não há maldade alguma em Deus.

A Ira de Deus é diferente da Ira do homem! O homem faz o mal por uma decisão pessoal e com raiva. Deus não pode fazer o mal, pois se o fizesse, então, teria o mal em si, logo, Ele não seria Onibenevolente!

A Ira de Deus é manifesta na ausência do Amor de Deus. Quando os homens escolhem não crer em Deus e banem Deus de suas vidas, na verdade ainda não sabem o que fazem, pois banir Deus significa banir a Vida, o Bem, o Amor e todas as demais Virtudes!


O Céu é lugar da presença constante de Deus! Deus nunca se ausenta!


A Terra é lugar da presença intermitente de Deus. Deus algumas vezes ausenta-se quando o mal se manifesta, assim como ausentou-se quando Jesus, seu Filho, assumiu todos os pecados da humanidade sobre si!


O Inferno é o lugar da ausência quase total de Deus! Quase total, pois se há existência há algo de bom! O existir em si já é algo bom! (Sto. Agostinho). Alias, esse é o problema de Satanás, ele não queria existir depois do que fez. Não existe tal possibilidade, pois Deus traz à existência, e isso é ponto final. Só a matéria pode ser destruída, aniquilada; o espírito, a alma, não podem ser aniquilados. (Hoje, prega-se a teologia da aniquilação, um grande absurdo).


A Ira de Deus não é executada por um Deus iracundo cheio de ódio, mas tão somente pela ausência de sua Pessoa. Se você tira um pirulito de uma criança isso provocará na criança uma profunda tristeza, ou seja, a tristeza surgiu da ausência do pirulito! Assim é manifesta a "Ira de Deus" sobre os homens perversos, pois eles sozinhos afastam-se de Deus que é a Vida, logo, o que advém é a morte!
Deus é Amor! Por isso veio ao Mundo para resgatar a raça humana, mas mesmo assim os homens amaram mais as trevas do que a Luz! Afastam-se da Luz e caminham para as trevas, mas reclamam da ausência de Luz! É uma completa idiotice! Mas, com Deus não há meio termo, escolheu está escolhido! Assuma as consequências!

Há, contudo, um outro aspecto na operação da justiça de Deus, como bem descreve o livro de Apocalipse, que é a utilização de Anjos por parte de Deus para aplicar sua justiça. Deus pessoalmente e diretamente não imputa o castigo, mas algumas vezes utiliza seu exército de anjos para o fazer. Como no caso de Sodoma e Gomorra em que anjos foram enviados pelo Senhor para destruí-las (Gn.19.13).

Evidentemente, Deus, como Criador, doou a vida, trouxe à existência, portanto, se quiser desfazer aquilo que fez, tem todo o direito, e ao fazê-lo não estaria sendo mau, mas apagando com uma borracha a escrita de seu caderno de anotações! Alias, quem ousaria dizer o que Deus pode ou não fazer?

Não confunda maldade com dificuldade. Deus ao castigar a serpente, Adão e Eva criou dificuldades a eles:
À serpente - dificuldade: sobre o ventre passou a andar e a comer pó.
À mulher - dificuldade: dor no parto e domínio do marido.
Ao homem - dificuldade: a terra passa a ser trabalhosa e dolorosa, produção de espinhos e cardos, e a partir dali comeria a erva do campo com trabalho e muito suor do rosto.
A todos - dificuldade: voltar à terra, do pó ao pó.

E, tudo isso, é apenas o resultado da escolha errada do ser humano, pois se eu escolho não atender a Deus, as consequências serão por conta pessoal. A toda ação corresponde uma reação...

Verdadeiramente, isso é assunto para muita meditação!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Quem criou Deus?

Deus foi Criado?

Não! De jeito algum. Deus é um Ser incriado. Deus existe em si mesmo.

  • Por que Deus não pode ser criado? Porque se o fosse não seria Deus.

    Veja a proposição de Aristóteles: Parafraseada por mim:

    Uma árvore existente na natureza. Vou lá com um machado e a corto. Ela já não é mais uma árvore! A levo para uma bancada e faço dela várias tábuas. Ela já não é um tronco. Trabalho ela mais e mais até que consiga fazer uma cadeira.

    A Árvore foi trabalhada e virou uma cadeira. Quantas coisas estão envolvidas nesse processo? Madeira (matéria); O Marceneiro; o Tempo (de execução), e por aí vai.

    Agora no mundo material tudo que existe de alguma forma pode ser Mudado. O ferro, o ouro, o alumínio, etc.

    Cada uma dessa mudanças teve um início e um fim. Pois bem, No Universo tudo teve um começo. Até os cientistas sabem que houve um "Big-Bang", então houve um começo do Universo.

    Tudo o que existe no Universo tem uma causa. A cadeira agora existe mas teve uma causa.

    Agora, se o Universo teve uma Causa, só alguém fora do Universo poderia iniciar a Causa do Universo! Esse ser chama-se Deus.

    Todas as Mudanças, como a de Madeira em cadeira, ou o petróleo em plastico, ou a água em suco. Toda matéria pode ser mudada.

    Sócrates chamou isso de Ato e Potência.

    A Árvore tem potência para ser cadeira, a cadeira não tem Potência para ser cadeira, pois ela já é em Ato.
  • Toda Mudança vai de Ato para Potência. A geladeira é branca em Ato, mas tem potência para ser Vermelha. Isso só é possível no Mundo Material. Deus não pode ter um Criador, pois, isso indicaria que Ele tem Potência para ser Mudado, mas Deus não pode ter ninguém acima dele. Então, Deus é Ato Puro.

    Só um Ato puro pode gerar potencias e mudá-las em Ato.

    No mundo material, nós somos mutáveis. Deus está fora do Mundo Mutável, pois Ele é Espírito.

    Nossa mente é bastante limitada para algumas compreensões.

    Sócrates antes de ser executado, disse: "Causa de todas as causas tem piedade de mim".

Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/quem-criou-deus/122580/#ixzz3LLRpH9vY

Bondade e Maldade




Alguém disse: “Podemos decidir ser bons por amor à própria bondade, mas não podemos ser maus por amor à maldade".
Ninguém, em sã consciência, ama a maldade! Mas, ama-se facilmente a bondade.
Deus é Bom em grau absoluto. Portanto, em Deus não há Maldade alguma, ou seja, Deus não é, e não pode ser Mau.
O que é a maldade? É o afastar-se da Bondade! A maldade em si não existe, o que existe é o distanciar-se da Bondade.
Podemos decidir ser Bons por amor à Bondade, pois Deus é Bom. Mas, não podemos decidir ser maus por amor à Maldade, mas por afastar-nos da Bondade. A Rejeição à Bondade é o ligar-se à Maldade! O minério do ferro é bom, mas a ferrugem o corrói! Mas, a ferrugem o que é? Você não compra um quilo de ferrugem!
Ninguém ama o Mal ou deveria amá-lo! As pessoas Rejeitam o Bem.
O Mal é o resultado desse afastar-se do Bem.
O Mal não poderia existir, pois se de fato existisse em si e por si, Deus teria que ser seu autor. Mas, Deus não pode criar algo que em si não existe, logo, o Mal é um resultado.
Jesus disse: "Bom só um que é Deus" Mateus 19.17. Só Deus é Bom! Portanto, tudo o que não está em Deus é Mal, mas, não Mau. Não existe Mau em grau absoluto! Se existisse seria um deus mau, e não pode haver dois deuses, pois um limitaria o outro, e, assim, já não haveria um Deus Infinito e Uno.

Então, se um só é Bom, será que existe um ser mau? Seria Satanás a encarnação do Mal em si, e assim se tornado um ser Mau? Não! Não pode haver um ser Mau, pois se existisse quem o teria criado Mau? Deus é Amor, logo, não há nele Mal algum, como então, conceberia um ser Mau? Existe um ser Maligno ou Maldoso, mas não um ser Mau.

Por outro lado se só existe um Ser Bom, os demais o que são? Não podem ser maus, mas apenas maldosos. Para que um ser seja completamente Mau, não pode haver nada de bom em si. A humanidade está repleta de pessoas maldosas, mas não tem ninguém mau em sua essência. Deus é Bom em sua essência. Seria Satanás Mau em sua essência? Sabemos que Satanás não foi criado Mau, mas sim muito Bem, mas fez malignidades e assim deixou de ser do Bem, mas não deixou de ter algo de bom, sua própria existência é algo bom. Mas, Bom pleno só há um que é Deus! Satanás nunca foi Bom. Mas, também, não pode ser Mau em sua essência. Temos aqui um paradoxo. Ele é Mal, mas não é Mau.
Só há um ser Bom, mas não há nenhum ser Mau! Satanás significa adversário! Não há nada que Satanás faça sem consentimento de Deus, isso irrita Satanás e o deixa doidinho. Não passa de um instrumento nas mãos de Deus para executar os projetos de Deus, pois o plano é o homem!

Isso é artigo para muita meditação! 
Pensamentos baseados em proposições de S. Agostinho.

Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/bondade-e-maldade/123180/#ixzz3LLH6E0jO

Deus e as emoções



A Onisciência de Deus nos faz pensar que não há nada que possa surpreender a Deus. Como algo poderia pegá-lo de surpresa?

Deus é Onisciente, portanto, tem todo conhecimento, então, tudo o que há, tanto neste mundo como no espiritual, não pode causar qualquer surpresa em Deus. Assim sendo como algo poderia causar-lhe emoção? E que tipo de emoção?

Gênesis (6.5,6) nos relata um fato que pesou o coração de Deus, esse fato foi que a maldade humana se multiplicou e que os pensamentos dos homens encontravam-se em constante maldade. Seria isso uma surpresa para Deus? Deus não esperava que esse fato acontecesse? 


Por esse motivo a Liberdade humana é tão significativa. O Livre-Arbítrio que Deus deu ao homem é algo que chega a nos impressionar. Pois, o relato bíblico diz que Deus entristeceu-se, ou seja, pesou-lhe em seu coração. Podemos meditar que se Deus entristeceu-se pelo fato de o ser humano ser maldoso, então, Ele não esperava que isso ocorreria! Deus é Onisciente e sempre será, então, como pode ser surpreendido pela maldade do homem?

Creio que Deus ao dar Livre-Arbítrio ao homem deu-lhe poder de decisão sobre dobrar-se ao mal ou manter-se fiel ao bem, e de modo algum Deus influencia nessa escolha. Isso nos leva a pensar que Deus não se ausentou do Mundo como pregam os Deístas, pois Deus também é Onipresente e não podemos limitá-lo, mas ausentou-se do Ser Humano por ser Santo.

Deus ao ser rejeitado pelo homem aceita essa rejeição e respeita tal postura de sua criatura. Mas, Deus o deixa entregue à sua própria regra de vida, ao seu próprio projeto de vida, e por conseguinte, o homem soberbamente caminha sem rumo e sem direção.

O que de fato causa emoção em Deus é a sua própria criação! Portanto, Deus tem emoção sim e só suas criaturas são capazes de entristecê-lo e alegrá-lo. Mas, isso de forma alguma retira de Deus sua Onisciência e sua Onipresença. Pois, não podemos nos esquecer que os seres humanos são seres materiais e mortais e Deus é Eterno e Espiritual. São níveis diferentes. 


O Tempo foi algo que Deus necessariamente criou para introduzir o ser humano nele, para que o homem tivesse um limite temporal de existência, mas isso não significa que Deus retirou-se e abandonou sua Criação como entendem os Deístas. 

Na temporalidade humana, seu período de vida, todas as suas decisões são pessoais e independentes de Deus, pois foi essa a escolha da humanidade em Adão. Deus não intervém, nas decisões humanas. Isso afeta a Soberania de Deus? Não! Em hipótese alguma, pois para isso foi criada a temporalidade, pois decisões erradas levam a complicações, e assim, o mundo temporal torna-se inseguro, imperfeito e muito defasado da proposta inicial Divina. 

O tempo encarrega-se de aniquilar o mal provocado pelo ser humano, desde que esse mal seja interrompido com a vida de seu proponente. O mal causado por Karl Marx em vida foi pequeno, mas esse mal perdura enquanto perdurar suas ideias e seus discípulos. 

Se o homem peca, distancia-se de Deus. Isaías fala isso (59.2), e distanciando-se de Deus aproxima-se da não vida, da morte. Portanto, existe uma sombra que cobre o homem e impede Deus de vê-lo. O pecado cobre o ser humano de trevas, de sombras, e assim Deus fica distante de sua criatura. É como se o homem entrasse em um túnel e Deus fosse o helicóptero. Alguém poderia dizer que se assim fosse esse Deus seria limitado, e, portanto não Onipresente! Não, não é assim, pois Deus em seu infinito poder assim quis que fosse. Por isso o espírito do homem é a lâmpada do Senhor (Provérbios 20.27). 

O problema é que o espírito humano está em trevas, o homem já nasce assim, e o único modo dele ser encontrado por Deus é Nascendo de Novo (Mateus 3.3), ou seja, Nascer da Água e do Espírito, que é o nascer da matéria e também do espírito. Tornando-se visível a Deus o tempo todo. Quem peca vai para as trevas a fim de que suas obras não sejam vistas: “Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz e não vem para a luz para que as suas obras não sejam reprovadas”. (João 3:20)

Deus, então, tem ou não tem Emoções? Sim, é evidente que Deus tem emoções, pois tem uma expectativa de que o ser humano, encoberto pela sombra do pecado, se manifeste a Ele tornando-se visível aos seus olhos! Existe uma alegria manifesta nos Céus quando uma pessoa vem para a Luz!

Lucas 15:7 – “Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento”.


Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/deus-e-as-emocoes/123800/#ixzz3LL9o365p