sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Deus é Amor. Satanás se aproveitou disso!





Resultado de imagem para desenho de ladrão

Satanás é o Usurpador
I João 4:8,16

"Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor"."E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele".

João diz claramente que Deus é Amor, logo, Deus ama. Mas, como Deus é amor se os seres humanos passaram a existir a apenas alguns milênios? Antes da criação das pessoas e dos anjos como Deus amava? Como Deus era amor em si mesmo? Simplesmente por ser Trino. O Amor sempre esteve 
em Deus, sendo Ele Amor. Havia uma correspondência em Amor entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Esse Amor, Trino, levou Deus à ideia de ampliar (estender) esse Amor além de Si mesmo. Mas, como isso seria possível se não havia outros além do Pai, do Filho e do Espírito Santo? Isso levou Deus à ideia da concepção de Anjos, com o intento de manter relacionamentos em Amor. Amando e recebendo amor de suas criaturas, os anjos. Até que um de seus anjos resolveu Possuir ao invés de Amar! O caos e ódio começam a existir. Uma luta entre Amor e Ódio, Possessão e Doação passa a existir no Universo do Amor. Observe como os dízimos e ofertas causam tantas contestações, indignações e agitações. Por quê? A oferta na Igreja, seja lá de que espécie for, faz parte do Amor a Deus e à sua Obra na Terra. A Oferta e os Dízimos não são por obrigatoriedade, mas por amor (generosidade). A Generosidade é um ato de Amor! A Lei findou (se cumpriu) em Cristo. Mas, se eu amo Deus, então, não estou apegado ao deus Mamom, ao Dinheiro, logo, sinto alegria em contribuir!

Esse anjo que resolveu Possuir ao invés de Amar e carrega consigo um terço dos anjos do Céu consigo. Deus cria, então, uma estratégia para resgatar aquilo que havia se perdido, e assim cria a Humanidade na materialidade, onde tudo pode mudar, o ódio pode mudar em amor e o amor pode mudar em ódio. Está estabelecida a guerra entre o Amor e o Ódio, Possessão e Generosidade.

Na Eviternidade (Imortalidade) ninguém pode morrer, então, na materialidade as mudanças podem acontecer antes que a matéria se desfaça. O mundo material existe para que mudanças possam acontecer num determinado tempo. Nascemos minúsculos e nos desenvolvemos. Mudamos de massa, de estrutura óssea, músculos, etc. Mudanças ocorrem diariamente neste mundo alguns nascem, outros morrem. Olhando em nossa volta tudo está mudando para melhor ou para um fim. Estamos aqui para mudar! Mudar de caráter, de direção e a isso chamamos Conversão.

O anjo (querubim) que iniciou todo esse caos e tragédias; assumindo uma forma material, em forma de Serpente; induz o Homem ao erro, chamando-o a rebelar-se contra o seu Criador. Isso de fato ocorreu tanto na Terra como no Céu a vontade de Deus não foi seguida.

Conhecereis o Bem e o Mal! disse a Serpente. Deus sendo Amor não pode causar o Mal no mundo, pois Ele é Amor. Se Deus fizesse o Mal, então, Ele não poderia ser Deus, pois Deus é Amor, é Onibenevolente. Então, quem o faria? Quem conduziria a sinfonia de ódio e trevas neste mundo? O anjo rebelde, Satanás. O responsável pelo Ódio no mundo chamou Deus para um guerra. Possivelmente por desconhecimento de que Deus é Jeová Sabaoth, Senhor dos Exércitos Celestiais e seu Filho o General dos Exércitos.

Aos seres espirituais não é permitido fazer qualquer interferência no mundo material sem que seja por meio da Fé, sejam eles espíritos das trevas (demônios) ou espíritos da luz (anjos). Assim, demônios são invocados por agentes do Mal, no mundo material, e anjos são ordenados por Deus, quando agentes do Bem, no mundo material, oram ao Senhor dos Exércitos pedindo a proteção e ajuda dos Anjos. Não é por menos que Jesus foi crucificado entre dois ladrões! O Bem Absoluto entre o Mal e o Arrependido.
O Mundo material é o tatame onde são travadas as mais severas lutas espirituais sabendo ou não, todos estão nessa luta. Observe a militância homoafetiva, como agridem as religiões e principalmente o Cristianismo! Isso é patente! Notório! Observe a militância ateísta em todas as mídias. Observe o crescimento assombroso do Marxismo no mundo. Enquanto isso a Igreja está envolvida por poderes humanos (ou diabólicos) e pouco envolvida de fato com o Espírito Santo e seus Dons maravilhosos.
A Igreja de Cristo, em cada integrante, é o único agente Divino na terra a combater o Bom Combate. Enquanto estivermos aqui as trevas não terão território livre, pois sempre existirá um remanescente fiel até o Arrebatamento. Depois do Arrebatamento ainda haverá outro Remanescente fiel a Deus, Israel, o povo de Daniel! Maranata! Amém!


quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

O Dinheiro não compra a Felicidade!


Resultado de imagem para desenho de avarento

Sabe por quê o dinheiro não traz felicidade?

Por que a felicidade não é um estado contínuo, mas momentos.
Logo, se tenho dinheiro posso passear em Paris, fazer compras em New York, esquiar na Suíça. Assim, o Dinheiro pode me dar momentos de felicidade, mas a Felicidade Absoluta jamais! Pois, a felicidade Absoluta neste mundo é impossível tanto a milionários quanto a pobres.

Um estado contínuo de felicidade é ultra maléfico neste mundo! Por isso ninguém o poderá sê-lo. Graças a Deus. (I Co.2.9)

Quem pensa ter riqueza e felicidade viverá com tanto medo de perdê-los que isso por si só já carregará o enganado de um peso insustentável, ou no mínimo o tornará um escravo. A riqueza e a felicidade momentânea se trona um peso àquele que tenta carregá-lo obstinada e desconfiadamente.

O avarento normalmente é rico, mas não necessariamente, no seu íntimo é uma pessoa assustada, medrosa e desconfiada. Invariavelmente é um hipócrita que vive sua vida como se fora um miserável, como se nada possuísse, como a sangue-suga que espreita os desavisados para agarrar-lhe na pele e sugar-lhe o sangue. Chega como quem nada quer, mas aos poucos se apropria com volúpia daquilo que lhe é precioso aos olhos, mas distante do bolso.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Muito dinheiro no bolso...

O Avarento

Esse refrão é repetido toda vez que o ano velho se vai e o ano novo se inicia: "Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender".
O Dinheiro em si não é um mal, pois mal algum pode fazer. O problema são as pessoas que o utilizam e como fazem para gastá-lo ou ganhá-lo. 
O Dinheiro não tem vida própria, não tem consciência em si, não pode matar; mas a ambição, a vareza, a preguiça e a falta de caráter das pessoas o tornam poderoso com se deus fora.
O Dinheiro também chamado por Mamom, se torna um deus quando passa a ser adorado, se torna senhor quando escraviza, se torna ídolo quando faz prostrar aos seus pés, se torna solidão quando afasta pessoas e relacionamentos, se torna dominador quando submete a consciência, se torna o mal quando empregado para destruir ou matar, se torna assassino quando desviado para locupletar miseráveis em detrimento ao necessitado e doente, se torna uma bomba quando ideologizado, se torna um inferno quando nas mãos de sanguinários.
Servir a esse deus é muito mais comum do que parece. As pessoas deixam de amar os próximos, os amigos e familiares, se tronam avarentos e nem percebem ainda que lhe digam. Conheço uma pessoa que vai de padaria em padaria em sua cidade para encontrar um pão mais barato, mas o problema é que faz isso de carro, o que acaba encarecendo ainda mais o pãozinho, mas pior ainda mais é saber que essa pessoa é rica, abastada, dono vários imóveis e terras.
O Dinheiro também pode ser um servo (o dinheiro) a serviço do bem, do amor, da paz, da caridade, da esperança, etc.
A pergunta é: " Quem é servo de quem?