sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Deus pode Mentir?


Deus não Mente, jamais!

Porquê?

Deus não pode mentir, pois a mentira é um ato exclusivamente humano e até angelical (Como Satanás, o pai da mentira). Deus não pode mentir, pois a mentira é uma tentativa de se esconder algo errado. Logo, Deus não mente, pois não há nada a esconder.
A mentira é uma facilidade para se encobrir erros. Quando nos encontramos diante da Verdade nós temos duas escolhas:

1 - Aceitá-la juntamente com seus efeitos ruins. Pois, Jesus disse que a Verdade Liberta, mas não disse que seria fácil, que seria sem constrangimento, que seria indolor! A Verdade algumas vezes trás sofrimento.
2 - Rejeitá-la e buscar o caminho mais fácil da Mentira. [A Mentira é uma promessa de felicidade que não virá]*. A Mentira é um atalho que conduz à um labirinto aprisionante.

Rejeitar a Verdade é um cicatrizante, mas é também um cancerígeno. Desencadeia um processo de cauterização em que a ferida não será exposta, mas as consequências são dramáticas, pois a cauterização não permite que se veja a ferida e se tome os devidos cuidados. A Consciência de que ali existe uma chaga é suturada, é escondida.

Deus não pode mentir, pois se o fizesse existiria nele uma mancha de variação e de sombra. Logo, Deus não poderia ser Deus se mentisse.
Um deus que mente jamais pode ser Deus, pois a mentira é a tentativa de encobrir erros. Se Deus mentisse, estaria encobrindo erros, logo pode se concluir que um deus que erra não é Deus, mas um usurpador.

Deus tem em si todas as Qualidades (Virtudes) em grau máximo, como a Beleza, a Bondade, a Fidelidade, o Amor, a Misericórdia, a Compaixão, etc. A Verdade é uma das Qualidades em grau máximo em Deus. Deus não pode se afastar da Verdade, pois Ele é a Verdade. O Homem pode se afastar da Verdade e caminhar rumo à Mentira. Assim como a Luz em Deus é em Grau Absoluto, o afastar-se dessa Luz resulta em trevas.

A Mentira é o distanciar-se da Verdade. Porém, o oposto à Verdade é a Falsidade. A Falsidade nem sempre é uma Mentira, vejamos isso em Gênesis 3.5 - "Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal".
Ora a Serpente não mentiu. Veja o versículo 22: "Disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal;" Portanto, a Serpente não mentiu, mas opôs-se à Verdade, ou seja, foi falsa, induzindo o homem ao erro.

A Mentira distancia paulatinamente a pessoa da Verdade. A Falsidade opõe-se frontalmente à Verdade.
Podemos fazer uma analogia entre a Verdade, a Falsidade e a Mentira:
A Verdade é como uma rosa vermelha e delicada em um jardim. A Falsidade é como uma rosa vermelha feita de plástico no vaso da sala, e que engana quem olha para ela. A Mentira é ver a rosa e chamá-la de cravo.
Verdade: Uma rosa natural é uma rosa!
Falsidade: Uma rosa artificial é uma rosa!
Mentira: Uma rosa é um cravo.

Se Deus mentisse Ele não poderia ser Deus, pois haveria em Si erros e tentativas de encobrir esses erros. Logo, não poderia exigir que fossemos verdadeiros. O apóstolo Paulo na carta aos Romanos diz: "Seja todo homem mentiroso e Deus Verdadeiro" (3.4)
Deus tem em si todo o conhecimento tanto do Bem como do Mal, porém, em Si, Ele não tem o Mal, em sua essência não pode haver o mal, pois se assim fosse Ele não poderia ser Deus, pois Deus é o Bem em Grau Absoluto, é Onibenevolente! O mal vem, automaticamente, do afastamento do bem. É impossível ser bom e ser mau ao mesmo tempo. Existem graus de bondade e graus de maldade. Se faço algo mau, não posso ser bom naquele momento! Assim, a Mentira e a Verdade também não podem conviver em harmonia. Que comunhão há entre a Luz e as Trevas? A Justiça com a Injustiça? Cristo e Belial? O Fiel com o Infiel? Ou Deus com os Ídolos? (II Co.6.14-16).

A Mentira é agradável, mas nunca deixará de ser mentira. A Verdade pode ser amarga, mas sempre será a Verdade.

Em 1991 tive um chefe no departamento de Assistência Técnica que bebia muito, e um dia sentiu-se mal e foi parar no hospital. O médico o examinou e viu que a situação era grave e perguntou-lhe: "O senhor bebeu?" ao que meu chefe respondeu: "Não, não bebi nada". O problema é que ele havia bebido e tentou o atalho da Mentira para encobrir seu erro. Isso custou-lhe a vida, pois o médico acreditou nele e mandou aplicar uma injeção de um medicamento que agiu de forma contrária e agravante ao seu estado.

A Mentira pode falsear a Verdade tornando-a uma Falsidade. Isso pode custar vidas e almas. Adão e Eva que o digam!

* Pe. Paulo Ricardo de Azevedo Jr.