quarta-feira, 16 de abril de 2014

Deus Pensa?!


O pensar humano faz escolhas e juízos. E Deus?

A forma de Deus pensar, com certeza, é diferente da nossa, como diz o profeta Isaías (55.8), pois nós pensamos com o objetivo de alcançar a melhor resposta, mas Deus já sabe a melhor resposta, e nem precisa haver outra resposta para Ele, pois a melhor resposta para Ele é única resposta: a certa. Deus precisa escolher entre o certo e o errado? Não! Não há essa possibilidade para Deus, pois Ele sempre pensa certo. Deus não precisa fazer escolhas, por isso a pré-eleição é um erro, pois se Deus pré-escolhe seus eleitos, então, Ele fez escolha. Deus sempre pensa acertadamente, logo, não faz escolhas, mas faz juízo daquilo que está fora de Si, que age certo ou errado.

Deus é Onisciente, então, seu Saber é Absoluto. Isso nos faz meditar sobre o nosso pensar que não é Absoluto no saber. Somos limitados em nossos conhecimentos. Nossas escolhas são feitas em função daquilo que conhecemos. Portanto, pensamos de acordo com o que conhecemos. Surge, então, uma indagação: "E se o que conhecemos não é Verdadeiro, mas Falso, seremos conduzidos a escolhas erradas?" Sim! A escolha errada, devido ao conhecimento falso conduz a conclusões erradas e que podem desencadear uma série de falsos conhecimentos, ou seja Enganos.

Darwin em seus pensamentos acreditou de fato na Evolução das Espécies, e por isso o defendeu. Mas, o Evolucionismo é um desses Falsos Conhecimentos, com alguma Verdade, mas que tem levado muitos cientistas ao fracasso em suas pesquisas. Isso significa atraso de mais de cento e cinquenta anos nos estudos científicos. A Ciência tem que fazer escolhas, pensar em possibilidades, mas se ela se fecha em um pensamento errado todo pensamento a posteriori terá consequências firmadas no erro. Não estou dizendo que tudo será errado, mas que muito tempo será perdido.

Assim, também é sua vida, se você tomar um atalho, fizer uma escolha, soprada pela serpente aos teus ouvidos, tudo o que virá depois serão erros em cima de erros numa progressividade galopante. A Idolatria e os desvios doutrinários não passam de escolhas, de opções cognitivas equivocadas, e por consequência conduzem os fieis para longe de Deus. Mas, o pior é o que virá em decorrência disto: "A segunda morte, também chamada de morte eterna".