quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Morte: O Salário do Pecado




A Bíblia diz que o salário do pecado é a morte. Porquê?

Porque é um auto-desligamento da fonte da Vida. Uma analogia com um celular talvez possa nos esclarecer: "Um celular depois de ser carregado, evidentemente é retirado da fonte por motivos óbvios. Com o passar do tempo e uso a carga do celular se esvai e ele acaba por dar seus últimos suspiros antes de pedir uma nova carga emitindo alguns sons ou luzes piscantes. Assim que sito ocorre rapidamente vamos à fonte da concessionária de força e luz plugamos o celular à tomada e inicia-se o processo de recarga de energia para a bateria do celular"

Esse mesmo processo acontece com os seres humanos, constantemente vamos à Igreja para nos recarregarmos com o Espírito Santo de Deus.

O que acontece com o pecado? O pecado nos descarrega rapidamente e ficamos sem energia espiritual. O pecado nos desconecta da Fonte e assim passamos a utilizar a carga que temos em nossos corações, em nossa Alma.

As pessoas acreditam que Deus é Mau, pois se pecamos nós morremos, porque há sofrimento no Mundo, porque existe a maldade, a crueldade, etc. Não, não é assim. Deus é totalmente bom. Não pode haver nada de mal em Deus, pois se houvesse Ele não seria Deus. O mal é a ausência do bem, portanto, em Deus não há ausência do bem, pois Deus é o bem absoluto.

Então, por que os justos sofrem? Por que a morte é uma realidade mesmo para aqueles que servem a Deus? Por que é um salário e a Bíblia diz que o trabalhador é digno do seu salário, mas e quando o trabalho é o pecado? Bem, se a pessoa peca ela é indigna da Vida, mas passa a ser digna de Morte. Ou seja, o pagamento do salário é a morte. O senhor da pessoa é o pecado, então, ela receberá de seu senhor o salário. Se é pecado o salário é morte.

Lembra-se das duas árvores que existiam no Éden? A árvore da Vida e a árvore da Morte, pois é exatamente assim que nós vivemos ou morremos.

O suicídio é um pagamento antecipado e instantâneo por essa desconexão da fonte. Na verdade está mais para um curto-circuito entre os pólos da bateria dessa pessoa, pois a descarga é rápida e sem possibilidade de recarga. Enquanto o salário do pecado é algo que se recebe ao final de uma longa vida, o suicídio antecipa isso para um instante da vida. Não foi Deus quem desistiu da pessoa, mas ela desistiu de Deus.

O problema é exatamente esse, a pessoa desistiu de Deus. Deus jamais desiste de alguém, por pior que ela seja, Deus sempre a amará.

Por isso o salário do pecado é a morte, pois a pessoa se desligou de Deus. Deus não mata ninguém! Deus é Vida! Todos os seres humanos são suicidas em potencial, pois todos mesmo sabendo que o pecado terá um pagamento, continuam pecando. É como o sujeito que serra o galho em que está sentado ou o que toma cachaça todos os dias e sabe que poderá ter uma cirrose hepática, ou ainda o sujeito que fuma um maço de cigarro todos os dias e sabe que as consequências podem ser um câncer na garganta ou nos pulmões.

O pecado é um elemento distanciador de Deus. Deus é Vida, logo, distanciando-se da Vida caminha-se para a morte.

A Bíblia diz que o justo cai sete vezes ao dia, mas mesmo assim o chama de justo. Porquê? Por que ele não larga da mão do Pai, é como aquela criança que cai, cai, mas não larga a mão de seu pai, pois confia no pai. Assim temos que ser confiantes no Pai. Essas quedas não significam um desligamento do Espírito Santo da nossa vida. O problema começa quando nós largamos a mão do Espírito Santo.

Porém, nós temos um alertante que é o espírito humano que em comunhão com o Espírito de Deus nos avisa que estamos nos distanciando de Deus através de nossa Consciência que é o sininho de perigo em nosso espírito - gritando: "Volte, volte", mas se não dermos ouvidos, então, o sininho vai perdendo força, perdendo força, até que silencia. Isso é o que se chama cauterização da Consciência.

Porém, o sininho continuará soando para outros pecados, e mais outros e mais outros, até que nos ensurdecemos à sua voz definitivamente. Morremos!